10/08/2022

Transparência é a palavra-chave para o mercado de resseguros

Executivos da KNW Brokers participam do programa "Diálogos Apólice" para comentar as oportunidades do setor no Brasil
resseguros

EXCLUSIVO – Compartilhar experiência para realizar um atendimento menos burocrático para os clientes. Esse foi o objetivo do programa “Diálogos Apólice” realizado na tarde de ontem, 08 de junho. Dessa vez, os convidados da Revista Apólice foram os executivos Marcio Ribeiro e Rafael Abad, CEO e CFO da KNW Brokers, uma corretora brasileira e independente de resseguros que nasceu em 2019. A conversa foi mediada pela jornalista Kelly Lubiato.

A empresa nasceu a partir da experiência de Ribeiro, que sempre trabalhou em corretoras de resseguros. Em setembro de 2019, após obter a autorização para operar da Susep (Superintendência de Seguros Privados), a corretora começou a ganhar corpo. Após alguns meses, em março de 2020, Abad foi convidado para ser sócio e CFO da empresa. “Sempre tive a dúvida de abrir minha própria empresa, pois tinha muita insegurança, e partir para uma corretora independente 100% brasileira fazia me questionar se devia apostar no meu próprio negócio. Não é fácil o processo de cadastro de uma corretora, mas quando a nossa licença saiu comecei a dar corpo para a operação e montei um time que, junto comigo, acredita no nosso negócio e dá sempre o seu melhor”, disse Ribeiro.

Segundo Abad, um dos principais desafios do mercado de resseguros é o tempo dos processos, que normalmente são demorados, e a qualidade da comunicação entre os agentes do setor. “Isso vem muito da natureza da nossa indústria, que tem apenas 15 anos de mercado aberto aqui no Brasil. Outro desafio do setor é acompanhar as tendências e adquirir o mesmo nível de maturidade do mercado de seguros, o que leva tempo. Temos que ficar muito próximos da cadeia de negociação do segmento, criando um relacionamento mais pessoal, para obter sucesso no fechamento de negócios”.

Ribeiro ainda ressaltou que algumas linhas de negócios nascem pelo resseguro e as seguradoras acompanham, já outras as seguradoras estabelecem as condições e o resseguro acompanha. “Outro desafio é entender que para cada ramo há uma dinâmica diferente. Não devemos esperar que o resseguro seja a salvação de tudo, mas em alguns aspectos é ele que determina o início da negociação, a depender da complexidade do negócio”.

O executivo afirmou que a corretora funciona como uma ponte de acesso ao setor, abrindo portas para corretores independentes que geram demandas de resseguro. “A partir dessa parceria, o corretor vai poder se antecipar, sabendo que o mercado de seguros não vai se integralizar 100%, mas ele vai acesso ao resseguro. Além disso, o corretor não vai poder negociar como ressegurador. Contudo, irá fazer parte de todo o processo para fortalecer o relacionamento com o cliente”.

Em 2021, o mercado de resseguros fechou com R$ 14 bi em faturamento, o que representa mais de 20% de crescimento em relação ao ano anterior. A principal linha de negócios da KNW Brokers é a patrimoniais, juntamente com geração de energia e riscos de engenharia, mas a corretora também atua com riscos marítimos, transporte, obras de arte e testes clínicos. Atualmente, a empresa já tem negócios fechados com mais de 10 corretoras de seguros, 15 seguradoras e 25 resseguradoras.

Sobre as expectativas para o setor, Ribeiro acredita que, apesar dos resultados serem a médio e longo prazo, será um ano promissor para a indústria. “O resseguro funciona como uma sanfona, tendo a característica de ter muita abundância na sua capacidade de seguro dentro das seguradoras, mas caso o resultado operacional dessas empresas encolha, o setor também é afetado”. Ele ainda ressaltou a importância da capacitação e do networking no exterior para os corretores que desejam atuar com resseguro. “As relações são interpessoais e o corretor acaba encontrando amparo no broker de resseguros para ajudar o cliente em momentos de necessidade. Portanto, a transparência é a palavra-chave da indústria de resseguros”.

Veja a entrevista completa no canal do YouTube da Revista Apólice:

Nicole Fraga
Revista Apólice