14/08/2022

Seguro de RC exige dos corretores conhecimento jurídico

Venda consultiva e expansão da carteira de Responsabilidade Civil dependem de qualificação da categoria
responsabilidade

O setor de seguros acumulou, em 2021, R$ 275,3 bilhões em arrecadação até novembro (sem saúde e DPVAT), representando um aumento de 13,3% em relação ao mesmo período em 2020. Desse montante, os produtos de danos e responsabilidades acumularam R$ 80,9 bilhões, um avanço de 13,9%, o que demonstra que as pessoas passaram a contratar mais seguros de Responsabilidade Civil, buscando garantias face aos múltiplos riscos e interesses envolvidos.

De acordo com o advogado especialista em seguros, Dr. Robson Silveira, os produtos de Responsabilidade Civil apresentam especificidades de natureza técnica e jurídica que os diferenciam dos demais seguros da área de danos. “As particularidades jurídicas precisam ser conhecidas pelos profissionais que trabalham com seguro de Responsabilidade Civil, pois abrangem diversas situações de riscos e atividades regidas por normas legais e aspectos técnicos que permeiam esse segmento. As leis formam a base dos diversos tipos de contratos de seguros de Responsabilidade Civil, em todos os seus ramos, sub-ramos e modalidades”, afirma.

A concepção e o alcance dos seguros de responsabilidade civil têm se alargado de forma significativa, pois se tratam de contratos de seguros com a função de proteger o patrimônio do segurado a partir da obrigação legal que ele passa a ter de indenizar quem sofreu danos ou perdas por ele causados, seja por pessoas ou coisa sob sua responsabilidade. “Não há como fazer uma venda consultiva sem conhecer minimamente o instituto da responsabilidade civil e as modalidades de seguro disponíveis no mercado”, aponta o advogado.

Sabendo da importância do conhecimento jurídico para que o corretor de seguros possa atuar nas oportunidades que existem no segmento de seguros de Responsabilidade Civil, e até mesmo se proteger, já que o corretor de seguros poderá ser responsabilizado na hipótese de não orientar e não aconselhar o cliente de forma correta, deixando de contratar produtos que atendam ao seu interesse e às suas necessidades de proteção, em 2019 fundou o Instituto de Direito de Seguros Robson Silveira (IDSRS), ampliando a qualificação técnica e jurídica da categoria, que cada vez mais precisa ter conhecimento para se manter competitiva no mercado de seguros, que vem passando por inúmeras transformações.

A agenda de 2022 é aberta com o curso de Seguros de Responsabilidade Civil, que tem início em 22 de março, de modo 100% online e aulas ao vivo, para que os corretores possam impulsionar os seus negócios nesse segmento tão importante do mercado. “O curso se propõe a fazer o aprofundamento técnico e jurídico necessários, difundindo as normas e o entendimento doutrinário e jurisprudencial norteador do direito civil contemporâneo, para o aprimoramento do trabalho dos corretores de seguros. Nosso objetivo é que tenham um patamar mínimo de conhecimento e estejam efetivamente preparados para explorar este segmento de destaque no mercado de seguros, o qual conta com um volume de prêmios considerável, equivalente a R$ 3,2 bilhões nos últimos 12 meses”, justifica o especialista.

N.F.
Revista Apólice