14/08/2022

7 tendências mundiais das APIs em 2022

Segundo um estudo desenvolvido pelo analista de mercado Randy Heffner, o modelo de negócios open está se transformando no modelo de negócios tradicional
ens

Como construir negócios que estejam preparados para mudanças e o que isso tem a ver com APIs (interface de programação de aplicação)? Um estudo desenvolvido pelo analista independente da indústria de software e especialista em APIs, Randy Heffner, em parceria com Kleber Bacili, fundador e CEO da Sensedia, traz uma análise importante sobre o cenário dos negócios nos dias de hoje, profundamente impactados pelas transformações impulsionadas pela pandemia da Covid-19 e, também, pelo avanço da digitalização.

Segundo o estudo, o futuro é virtualmente imprevisível e a verdadeira transformação digital pressupõe “estar preparado para a rápida mudança em modelos de negócios e operações”. Para Bacili, “na era digital, o melhor planejamento é aquele que habilita com que o negócio mude rapidamente. E para construir uma estrutura que esteja preparada para mudanças, é preciso que seu software seja pensado para mudar também”.

Outra constatação é que o mercado anda a passos largos em direção a um caminho sem volta: o modelo de negócios abertos está, cada vez mais, se tornando um modelo de negócios tradicional. E é aqui que entram as APIs, que viabilizam com que o mundo open e todas essas transformações aconteçam.

Logo no início, o analista Randy Heffner explica que as tendências apresentadas no material são “as que chamamos tendências líderes. Ou seja, não são aquelas que o maior número de empresas estão fazendo, mas sim as que estão sendo colocadas em prática por aqueles que estão mostrando ao mundo como é que se faz”.

Por isso, a proposta do estudo é trazer as estratégias mais importantes de serem colocadas em prática em 2022, não necessariamente porque terão ampla adoção pelas companhias ainda este ano, mas, porque seu pensamento, planejamento e ações devem estar à frente da onda do mercado.

E quais são essas tendências?

Negócios abertos estão se tornando negócios normais

Para muitos executivos, o open banking foi o primeiro sinal de que um novo modelo de negócios estava se desenvolvendo. Por mais que algumas empresas tenham suas APIs abertas há mais de dez anos, como Google e Twitter, por exemplo, o senso comum entre grande parte dos gestores, até o momento, era de que APIs seriam algo tecnológico demais, específico para startups ou companhias de tecnologia.

Ledo engano! À medida que o número de APIs abertas de grandes empresas cresce, é possível assimilar o fato de que os negócios abertos estão se tornando negócios normais.

Quando você torna o negócio aberto como seu modo normal de negócios, as APIs disponíveis permitem que sua organização prospere à medida que as cadeias de valor, os modelos de negócios e a concorrência mudam e evoluem continuamente.

De negócios abertos para negócios open-ended

Open-ended business (em português, Negócios em abertos), além de criar valor para a empresa como um todo, também contribuem para identificar oportunidades com base nas competências, capacidades e ativos individuais do negócio (digitais ou físicos).

Um negócio aberto se beneficia muito de uma arquitetura de software forte, que o torna aberto para conexões diretas e dinâmicas com vários ecossistemas, e permite que o negócio seja rapidamente reconfigurado para atender às oportunidades.

Plataformas de negócios e produtos de APIs se tornam centrais

Apesar dos produtos de APIs serem importantes para negócios abertos, a mudança para negócios abertos aumenta a visibilidade dos produtos de API à medida que você começa a pensar em seus negócios como uma plataforma para uma gama de modelos e oportunidades de negócios.

DevOps se expande para governança adaptativa

Plataformas de negócios e produtos de API deixam claro um ponto muito importante: o seu software é o seu negócio. Com isso, a importância do design e da governança de software baseados em domínio, aumenta.

O gerenciamento de API se expande além do REST

As empresas interagem por meio de processos e fluxos orientados a eventos, bem como trocando dados e transações. Portanto, as plataformas de negócios abertas precisarão de modelos de interconexão baseados em eventos e outros, além do modelo de solicitação-resposta das REST APIs.

Low-code e cloud-native conferem agilidade na implementação

Para lidar com a escassez de habilidades e permitir com que as APIs atendam à cenários variados, sua arquitetura deve permitir uma implementação contínua e completa de API, de low-code até microsserviços em cloud e, tudo o que estiver entre eles.

As arquiteturas de segurança de APIs ficam mais seguras e fortes

À medida que as APIs ganham visibilidade, produtos e estratégias para protegê-las recebem cada vez mais investimento e inovação. Por isso, a criação de uma arquitetura Zero Trust (modelo de segurança de rede, baseado num rigoroso processo de verificação de identidade), garante proteção contra-ataques, uso não autorizado e violação de privacidade.

Intitulado “Tendências em APIs para 2022: Melhores práticas para construir negócios que estejam preparados para mudanças”, o estudo completo está disponível, de forma gratuita, em inglês, neste link.

N.F.
Revista Apólice