20/05/2022

Vítimas de enchentes na Bahia recebem doações da Zurich e Ciclic

Enchente em Teresópolis (RJ) em 2011/Foto de Daniel Marenco/Folhapress

A Zurich no Brasil se uniu ao movimento nacional UniãoBR para apoiar as ações emergências em prol das vítimas das enchentes no Sul da Bahia. A seguradora fez uma doação de R$ 876 mil para ações de atendimento imediato às famílias atingidas e para a reconstrução da infraestrutura das cidades afetadas.

Neste primeiro momento, parte dos recursos serão direcionados para a compra de itens de necessidades básicas como alimentos, roupas, colchões e produtos de higiene. Outra parcela será utilizada para compor os recursos que serão usados na reconstrução de escolas, creches e postos de saúde, princípio que norteia as ações de responsabilidade social corporativa da Zurich.

Essa iniciativa da Zurich no Brasil está sendo conduzida em parceria com a ONG Instituto da Criança, gestora dos recursos doados, e com o Movimento União BR, que está liderando as ações locais. Com o apoio de outras empresas e da sociedade civil, já foram distribuídas 200 toneladas de alimentos para 40 mil famílias desabrigadas de 30 cidades do Sul da Bahia.

“É um momento difícil para todos os moradores da região e está em nosso DNA a responsabilidade social corporativa de auxiliar as comunidades nos momentos mais adversos, nas situações emergenciais e nos momentos de reconstrução para uma nova vida. Em nome de todos da Zurich deixo aqui uma mensagem de solidariedade às famílias afetadas e à toda a população da Bahia”, diz Edson Franco, CEO da Zurich no Brasil.

Com o intuito de criar mais um caminho para facilitar doações que auxiliem a população, a Ciclic, insurtech da BB Seguros, se uniu com a fintech, Polen, que conecta empresas e instituições filantrópicas e, ao finalizar a compra de alguns seguros e serviços Ciclic, o cliente pode escolher, entre as causas sociais apoiadas, a opção SOS Bahia para a empresa destinar parte do valor. Todo o processo é auditado pelo Polen.
“Muitas pessoas desejam contribuir com essas ações, mas não sabem o melhor caminho. Nós, da Ciclic, começamos a discutir internamente para buscar a melhor maneira de ajudar a população da Bahia. Há alguns meses, firmamos uma parceria voltada a causas sociais com o Polen, então, mais uma vez agimos rápido e, junto com a fintech, descobrimos o melhor jeito de ajudar. Estamos usando o nosso perfil facilitador para abraçar práticas que geram impacto positivo na sociedade e para estender assistência a quem necessita em diferentes contextos. Isso é algo que está totalmente de acordo com a nossa missão”, afirma Gustavo Zobaran, CEO da Ciclic.