prudential
Premiação virtual de 2020

A seguradora Prudential do Brasil divulgou os dez finalistas da sétima edição do Prêmio Prudential Espírito Comunitário, que reconhece iniciativas de voluntariado promovidas por estudantes de 14 a 19 anos de todas as cidades brasileiras. Em 2021, a premiação recebeu 2.125 inscrições. Os vencedores serão conhecidos na cerimônia virtual de premiação, que será realizada na próxima segunda-feira, 13 de dezembro, às 17h, com transmissão ao vivo pelo canal da companhia no YouTube.

Em mais um ano marcado pela pandemia de Covid-19, dez jovens que fizeram a diferença por meio de ações voluntárias nas áreas de educação e inclusão social vão concorrer a medalhas de ouro e de prata, além de prêmios em dinheiro. Os valores deverão ser investidos em instituições sem fins lucrativos para as quais os estudantes realizaram a ação voluntária ou para alguma outra escolhida por eles. O primeiro colocado vai receber R$ 25 mil e o segundo, R$ 10 mil. Desde a primeira edição do prêmio, em 2015, a Prudential já investiu mais de R$ 140 mil em ações de voluntariado.

Para estimular e incentivar a vocação empreendedora dos estudantes, todos os dez finalistas vão receber uma bolsa de estudos para um curso sobre empreendedorismo social e poderão contar com uma mentoria do Instituto Ekloos, organização que apoia o desenvolvimento de iniciativas de impacto social.

“O trabalho voluntário desses jovens contribui para incluir e ajudar muitos brasileiros, especialmente durante a pandemia. De maneira generosa, corajosa e estratégica, os estudantes empreendem e mudam a situação de suas comunidades. É um orgulho para nós poder reconhecer e incentivar essas iniciativas”, afirma Gabriela Al-Cici, diretora de Recursos Humanos da Prudential do Brasil.

Nesta edição de 2021, os jovens finalistas representam os estados Bahia (3), Minas Gerais (1), Rio de Janeiro (3) e São Paulo (3). Os critérios de seleção levaram em conta pontos como esforço, impacto social, desenvolvimento pessoal e inspiração . Conheça abaixo os finalistas e seus projetos.

– Camila Sant’Anna, 16 anos, Rio de Janeiro: Construiu o programa de liderança para meninas da periferia – Lidere-se, com foco no desenvolvimento integral de suas habilidades cognitivas e socioemocionais. O programa oferece oportunidades como miniestágios, bolsas, palestras e clubes de empreendedorismo. Já impactou diretamente 1.100 meninas.

– Enzo de Andrade Freitas, 17 anos, Rio de Janeiro: Por meio das mídias sociais, conseguiu arrecadar 120 tablets para a ONG Associação Semente da Vida, da Cidade de Deus, comunidade da Zona Oeste da cidade do Rio. Os tablets proporcionaram acesso à educação, em meio a pandemia, para crianças e adolescentes da região.

– Felipe Cerqueira Carvalho, 18 anos, Bahia: Liderou a criação de simulações de conferências da ONU, bootcamps e cursos. Em parceria com a Secretaria de Educação da Bahia, desenvolveu a primeira MUN destinada a alunos de escolas estaduais, com 100 pessoas de 80 municípios, incluindo quilombolas e PCDs.

– Giulia Kanashiro, 18 anos, São Paulo: Com o Projeto DuBem, entrega 700 marmitas semanalmente na Praça da Sé, no Centro da cidade, e já ajudou mais de 42 mil pessoas desde setembro de 2020.

– João Santos, 19 anos, Bahia: Fundou o projeto Code Lab, que ensina programação gratuitamente para estudantes brasileiros por meio de mentorias e workshops. Mais de 20 alunos já participaram da formação.

– João Vitor Silva Conceição,18 anos, Bahia: Com o coletivo de jovens Incomode, cria cartilhas e promove ações de conscientização sobre o racismo e a violência contra a juventude negra, beneficiando dez escolas e 250 alunos. A partir da marcha anual “Incomode”, conseguiu a sanção da lei que instituiu o dia 20 de junho como o “Dia Estadual da Luta Contra Encarceramento da Juventude Negra”.

– Lucas Tejedor, 17 anos, Rio de Janeiro: Desenvolveu um site para que ONGs possam coordenar suas ações, atuando em uma rede de cooperação e otimizando o trabalho, de modo a ajudar mais pessoas.

– Luiza Brunelli Bührer, 17 anos, São Paulo: Fundou o Meninas na Ciência (MC²), curso online e gratuito de ciências e matemática para meninas do Ensino Fundamental II da rede pública. Realiza palestras com convidadas da área, workshops de desenvolvimento pessoal e gincanas. Em dois anos, já teve mais de 1.100 alunas de 20 estados, além de 150 voluntários de 15 estados.

– Priscila Brito, 17 anos, Minas Gerais: Desenvolveu um curso de alfabetização e letramento para jovens e adultos em parceria com a escola e com a prefeitura de sua cidade, Miraí, beneficiando 2 mil pessoas.

– Sabrina Jady Nogueira Rocha, 18 anos, São Paulo: RecicleWays, da Etec Francisco Morato, na região metropolitana da capital paulista, custeia viagens e visitas técnicas dos alunos através da utilização de materiais recicláveis. O projeto já conseguiu levar 40 estudantes ao exterior com recursos adquiridos por meio da economia circular.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta