ir

O prazo final já se aproxima para quem pretende contratar, ainda este ano, um plano de previdência privada pelo modelo PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) para ter direito a abater até 12% da renda bruta anual, antes de qualquer dedução, sobre o Imposto de Renda de 2022, ano calendário 2021. Para ter direito à dedução do imposto, o requerente precisará fazer a declaração do Imposto de Renda (IR) na modalidade completa e estar vinculado a algum regime de previdência, como o INSS ou regime próprio dos servidores. O benefício não é válido para a declaração simplificada. A vantagem também se aplica a quem já possui planos de previdência nesta modalidade, porém apenas novos aportes são considerados para o diferimento tributário.

Para ter direito às vantagens tributárias, é preciso correr contra o tempo: o prazo final para as aplicações no fundo se encerra em dezembro, para que o investimento possa ser lançado a tempo na declaração do IR do próximo ano, com direito ao benefício, com possibilidade do contribuinte ter um desconto ou restituição maior, a depender da declaração de cada pessoa. Na Icatu, o consumidor que desejar fazer um investimento deste tipo tem até o dia 30 de dezembro para fazer a aplicação.

Segundo o diretor de Produtos de Previdência da seguradora, Henrique Diniz, o aumento da demanda em dezembro por planos PGBL na seguradora costuma ocorrer por conta da elevação da circulação de dinheiro na economia em função do 13° salário e também pela proximidade do prazo final do investimento para as deduções do IR: “O cliente de Previdência tem a consciência da importância dos investimentos com retorno de longo prazo, principalmente em um momento ainda atípico que estamos vivendo por conta da pandemia. Na Icatu, temos opções de investimentos para diferentes perfis de risco. Os investidores estão optando por fundos diversificados e diferenciados”, comenta Diniz. Mais robusto e diversificado marketplace de Previdência do país, com cerca de 330 fundos em mais de cem gestores dos mais renomados, a Icatu acredita que democratizar o acesso dos brasileiros a soluções financeiras é a melhor forma de planejar o futuro.

Nos planos de previdência, o investidor poderá optar pelo regime de tributação regressivo ou progressivo na declaração do IR. Para a melhor análise, o diretor de Produtos de Previdência da Icatu recomenda que o contribuinte avalie fatores como renda, tempo de aplicação, sua reserva de emergência para ajudar na tomada de decisão já que existem alíquotas diferentes de tributação a depender do regime escolhido.

Embora não seja dedutível do imposto de renda, a modalidade VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) também pode ser uma boa opção para quem faz a declaração de imposto de renda de forma simplificada ou é isento. Neste caso, a tributação feita no momento do recebimento do benefício será apenas sobre o rendimento ao longo do tempo, e não sobre o valor total acumulado, como ocorre na modalidade PGBL.

Novidade

Desde novembro deste ano, a Icatu reduziu, em média, 67% do valor de entrada para a contratação dos fundos de previdência. A medida impacta toda a grade de distribuição da seguradora que conta atualmente com 129 fundos, entre opções de renda fixa, crédito privado, multimercado e ações. Em alguns casos, a redução chega a 95% dos valores de entrada. “A decisão da Icatu vai permitir uma maior diversificação para o investidor com o mesmo valor que antes ele contrataria um ou dois fundos”, afirma Diniz.

Na grade, os fundos qualificados tiveram redução de entrada de R$ 10 mil para R$ 5 mil. Fundos para varejo participante, após a redução de entrada, podem ser contratados por R$ 1,5 mil ou R$ 3 mil, dependendo do tipo de fundo. Ou seja, será possível contratar fundos de consagradas gestoras de investimentos por um valor bem menor do que o praticado antes da medida.

Dados mais recentes da Susep confirmam que, em setembro, a seguradora somava mais de R$ 42 bilhões em reservas de previdência, uma elevação de 8,2% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto o mercado cresceu 5% no mesmo intervalo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta