11/08/2022

Grandes oportunidades de seguros se aproximam em 2022

Stepanie Zalcman

*ARTIGO – Estamos chegando ao fim de 2021, o ano que pensávamos que seria marcado pelo fim da pandemia e a recuperação do setor de seguros, mas que ainda seguiu trazendo importantes desafios para o mercado securitário em todo o mundo. Agora sim, em 2022, com o sucesso da vacinação, fim do isolamento social, retomada dos eventos e negociações presenciais, as projeções de crescimento são muito positivas.

Essa reabertura completa da economia acontece no momento de uma nova perspectiva de consciência do consumidor de proteção, sobre a importância de proteger bens e pessoas, ter um plano de saúde, um seguro de vida e uma reserva financeira bem administrada. A sensibilidade ao consumo de produtos de seguros no Brasil deve sofrer um impacto direto como efeito da pandemia e o momento de aproveitar este legado é agora.

Observando o setor de serviços da economia, o mercado de seguros certamente tem sido um dos segmentos mais necessários e demandados ao longo da pandemia, nos seus mais diversos ramos. Por isso, sai dessa situação mais maduro, experiente e sustentável, apto a oferecer soluções cada vez mais adequadas à nova realidade dos consumidores.

A expectativa é que o mercado de seguros terá em 2022 o início de um período de maturação de desenvolvimento de novos produtos e negócios. A customização dos produtos e a digitalização dos processos serão grandes aliados das empresas no novo ano, seguros, coberturas e assistências voltadas para necessidades específicas de mercado, ouvindo e atendendo clientes, certamente irão sair na frente.

Com o fim da pandemia e outros movimentos da economia, teremos novos riscos e, como consequência, novas oportunidades de negócios para o setor de seguros. A rápida adaptação, que tanto marcou o período da pandemia, será fator mandatório para atender às demandas da sociedade nos próximos anos.

Também será intensificado o compartilhamento e uso de dados pessoais dos clientes, possibilitando que as empresas ofereçam uma solução personalizada para os clientes. Esse movimento traz a preocupação com segurança digital e o atendimento à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), por isso o seguro cibernético é um exemplo de produto que ganhará muita força no novo cenário.

As consultorias de seguros, como a Wiz, devem aproveitar a oportunidade que a pandemia deixou para o setor: nunca se falou tanto sobre seguro e sobre a importância de pensar no futuro, na proteção financeira e no bem-estar. É o momento de seguir o propósito do corretor de seguros e levar para os clientes aquilo que eles esperam, bem como comunicar os benefícios que só os seguros oferecem, fomentando a cultura do setor em nosso país.

Outro fator que traz esperança de tempos melhores é que o ano começa com o órgão regulador tendo como superintendente um corretor de seguros atuante no setor há quatro décadas, que, como nós, sabe o que o mercado precisa para se desenvolver, e confiamos que irá trabalhar nesse sentido.

Com esse amadurecimento que estávamos vivenciando teremos um forte crescimento do setor na visão 360º, com profissionais e empresas cada vez mais capacitados e com ferramentas para se aproximar e verificar as necessidades globais de seus clientes. É preciso foco e muito trabalho para, em meio a tantas oportunidades, não acabar ficando para trás.

Stephanie Zalcman

 

 

 

 

 

*Stephanie Zalcman é diretora Técnica de Operações e Estruturação da Wiz Soluções em Seguros

 

K.L.
Revista Apólice