20/05/2022

CNseg divulga ranking para apoiar análise do setor de seguros

seguros

A CNseg (Confederação Nacional das Seguradoras) passa a divulgar o “Ranking do Setor de Seguros”, cujos dados serão atualizados mensalmente. O Presidente da entidade, Marcio Coriolano, explica que a estruturação e a divulgação do ranking de arrecadação por segmentos e ramos são mais um passo da organização para melhor informar o público interessado sobre o desempenho do setor e suas mudanças. “A iniciativa faz parte da nossa sistemática diretriz de ampliar ao máximo o acesso a informações básicas e analíticas para utilização por profissionais do setor, especialistas, estudiosos, estudantes e consumidores”, ressalta.

A publicação do ranking, de forma estruturada e de fácil consulta, vem ampliar o vasto conteúdo sobre o setor, elaborado pela CNseg e divulgado em seu Portal, na área denominada “Análise e Estatísticas”. Os dois rankings agora publicados apresentam as seguintes abordagens: um referente aos grupos econômicos classificados por segmento e a outra, por empresas posicionadas por segmento e principais produtos. Para as análises de desempenho do setor, um estudo da Confederação concluiu que a melhor varável é o prêmio direto para as operações de seguros de Danos e Responsabilidades e Planos de Vida Risco. Para os Planos de Acumulação, são as contribuições; para Capitalização, o faturamento e, para Saúde Suplementar, as contraprestações líquidas.

“A novidade, que o diferencia de outros rankings publicados, é que o nosso abrange todas as operações do setor, abrindo por ramos e atualizando mensalmente, porque a posição intrassetorial tem mudado muito rapidamente. Outra novidade é a apresentação de dados e índices pré-formatados e acumulados até o último mês de atualização, o que capta melhor essas mudanças. Há segregação dos dados e índices com e sem Saúde Suplementar, porque a base de divulgação da Susep e da ANS tem defasagens diferentes com relação ao mês de referência, destaca Coriolano. E acrescenta: “O ranking da CNseg não pretende demonstrar ‘qualidade’ ou ‘extensão’, das operações, tendo em vista que as companhias têm suas próprias estratégias de posicionamento no mercado, exposição a riscos e diferenciação de produtos. Além disso, há outros tipos de ranking, com outros atributos, como lucratividade ou índice combinado. Ao longo do tempo, pretendemos harmonizar conceitos para agregar outros tipos de ranking, o que exige cuidado estatístico adicional, para que sejam evitadas avaliações sem adequado embasamento técnico”.

A primeira edição lançada utiliza os dados mais recentes divulgados em 2021, referentes ao mês de setembro.

N.F.
Revista Apólice