pix

O sistema de transação financeira via PIX ganhou forte adesão entre os brasileiros. De novembro de 2020 até setembro de 2021, o número de transferências feitas por essa modalidade cresceu 3.000%, segundo dados do Banco Central (BC). Mas o sistema instantâneo de pagamento tem sido utilizado por criminosos para aplicação de golpes e fraudes nos últimos meses.

O BC já adotou algumas medidas de segurança para tentar coibir os casos. Mesmo assim, alguns bancos e fintechs criaram seguros capazes de cobrir prejuízos de até R$ 20 mil. Os valores das mensalidades dos planos variam de R$ 3,50 a R$ 24,99, dependendo do tipo de plano e da instituição escolhida. Os seguros disponíveis cobrem prejuízos em situações de transferências sob ameaças. Confira abaixo as opções disponíveis no mercado.

Mercado Pago

De acordo com a fintech, o serviço, ofertado em parceria com a seguradora BNP Paribas Cardif, já está disponível neste mês de novembro e a contratação pode ser efetuada pelo aplicativo do Mercado Pago.

São dois tipos de planos disponíveis. Para cobertura de até R$ 5 mil, o valor do seguro custa R$ 3,50 por mês. A segunda opção é para prejuízos de até R$ 10 mil em pagamentos, compras e transações. Nessas situações, é necessário desembolsar por mês o valor de R$ 5.

Os planos cobrem apenas transferências feitas em situações que a pessoa tenha sido obrigada a realizar a transação financeira após sofrer ameaças. A cobertura é válida para os débitos realizados no período de até quatro dias antecedentes à notificação do crime.

“Nosso foco é desenvolver soluções sob medida e com o melhor custo-benefício possível para os nossos consumidores e vendedores”, explica Tulio Oliveira, vice-presidente do Mercado Pago, em comunicado enviado à imprensa.

Santander

O Banco Santander também oferta aos seus clientes seguros para o sistema PIX. As mensalidades de Seguro Transações custam a partir de R$ 9,99 ao mês. Os planos garantem o reembolso de valores movimentados digitalmente em situações de ameaça e já estão disponíveis.

* Fonte: El Investidor

Deixe uma resposta