seguro

Segundo uma matéria publicada no portal da revista IstoÉ neste domingo, 28 de novembro, o reaquecimento do mercado imobiliário impulsionou um segmento milionário ligado a aluguéis. O de seguro locatício, que dispensa caução e fiador. Foram negociados somente este ano R$ 746 milhões. O total representa um crescimento de 19,3% em relação ao mesmo período de 2020, de acordo a FenSeg (Federação Nacional de Seguros Gerais).

A entidade afirma que o crescimento dessa modalidade de seguro deve-se, principalmente, à regra contida na Circular 587/2019, da Susep, que começou a vigorar em março do ano passado. A circular exige que as apólices sejam emitidas pelo prazo total do contrato de locação (que pode chegar a 30 meses) e, portanto, elevam a arrecadação do prêmio.

Nicole Fraga
Revista Apólice

Deixe uma resposta