seguro

Executivos brasileiros que ocupam altas posições dentro das corporações estão cada vez mais exigindo que as empresas contratem seguro D&O (Directors and Officers) como garantia para aceitação do cargo. O seguro protege o profissional em casos de erros administrativos de modo que seu patrimônio pessoal seja preservado.

A THB Brasil, corretora com atuação global especializada em Seguros, Gerência de Riscos básica, Resseguros, Consultoria de Benefícios e Affinity, enxerga o mercado mais aquecido nessa área, mas também aponta a alta de preço das apólices para o próximo ano. “Até cinco anos atrás o seguro D&O não era tão popular entre as empresas brasileiras e muitos executivos nem sabiam da sua existência, agora o seguro é exigido em contrato e a demanda tem sido alta”, analisa Celso Bueno, superintendente de P&C da empresa.

Entre julho de 2020 e julho de 2021, a corretora observou um aumento de 15% a 20% nas vendas deste produto e cerca de 25% de aumento no valor das apólices. “O crescimento da demanda fez aumentar também a sinistralidade e por isso a elevação nos preços”, explica Bueno. O valor dos prêmios teve aumento de 50% no mesmo período.

A apólice é muito utilizada para pagar custos judiciais e um levantamento da THB mostra que eles correspondem a cerca de 80% dos sinistros de quem conta com o D&O, sendo que a maioria é acionada por empresas de médio e grande porte. Bueno observa que as pequenas empresas vêm aumentando o interesse pelo seguro, mas ainda não fecham contrato pelo custo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta