Newton Queiroz, CEO da Europ Assistance

EXCLUSIVO – Há três meses, Newton Queiroz assumiu como CEO da Europ Assistance com o desafio de trabalhar a transformação digital da empresa. O setor de assistência 24h passa por um momento delicado por conta dos impactos da pandemia no mercado de seguros e, também, pela necessidade de diversificar seus produtos.

Queiroz cita como exemplo a assistência para automóveis. Se, por um lado, as seguradoras tornam as negociações mais difíceis por conta do momento da carteira, por outro a alta do diesel impacta os prestadores, porque 70% dos eventos estão relacionados a socorro de guincho. “Questões como essa ressaltam a necessidade de diversificar os produtos, a partir do ponto de vista do cliente”, afirmou o executivo.

No Brasil, a assistência 24h é um agregador do seguro, pois ela é muito mais utilizada pelo cliente, que percebe o seu valor. Por isso, o objetivo da Europ Assistance é democratizar o acesso aos produtos de assistência, que podem contemplar várias modalidades, como funeral, telemedicina, desconto em medicamentos, proteção cibernética, consultoria de arquitetos, enfim, uma grande gama de possibilidades.

DISTRIBUIÇÃO ATRAVÉS DE 94 MIL CORRETORES DE SEGUROS

“A assistência pode ser vista como uma alternativa para quem não tem possibilidade de adquirir um seguro”, adianta Queiroz. Para tanto, é preciso engajar os corretores de seguros através da oferta de produtos atraentes para o consumidor, que possam ser comercializados para curar sua dor.

“Estamos divulgando nossos produtos para os 94 mil corretores de seguros que buscam outras alternativas para distribuir. Aqui,  a assistência acaba se tornando interessante”, comenta o CEO da Europ. Para ele, os corretores de seguros podem buscar clientes em diversos segmentos da sociedade diferentes, apresentando a assistência como solução para problemas reais. Como exemplo ele cita a comercialização de telemedicina para RH’s de empresas.

Ele ressalta: “o foco está no mercado de seguros, com o corretor”. Para chegar nele a empresa desenvolve uma plataforma em que parceiros consigam comprar as coberturas de acordo com a necessidade do cliente. “Queremos ter a automação da distribuição, que vá desde uma assistência até um grande combo”, antecipa Queiroz.

2022 será um ano de transformações profundas para a empresa, com o objetivo de chegar a janeiro de 2023 com os fundamentos prontos para uma nova visão de mercado, com capacidade para atender um público maior, da forma que ele desejar ser atendido. “Desenhamos uma jornada em que a visão do futuro é distribuir a assistência de forma direta, através do corretor, ou outro caminho desejado pelo consumidor. Para isso é preciso ter transformação digital na empresa, mas com prioridades: 1- tudo funcionando de forma correta; 2- atendimento da forma que o cliente preferir”, ressalta Queiroz.

Kelly Lubiato
Revista Apólice

Deixe uma resposta