gerando

EXCLUSIVO – Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mais da metade da população feminina com 14 anos ou mais ficou fora do mercado de trabalho no terceiro trimestre de 2020, o que levou muitas mulheres a procurar uma forma de gerar renda. Pensando em combater essa realidade, a Fundación Mapfre firmou parceria com a ONG Gerando Falcões para capacitar 6 mil mulheres de favelas do Brasil, oferecendo acesso ao empreendedorismo e fonte de renda.

O projeto #PraFrente vai disponibilizar um curso com duração de 4 meses, que será realizado de forma híbrida (presencial e online). As atividades online poderão ser realizadas através do aplicativo da Gerando Falcões. Já as presenciais serão organizadas seguindo os protocolos de combate à Covid-19. Os temas do curso serão:

– Segurança alimentar: Fornecimento de cestas digitais durante as aulas, condicionada à frequência e participação;

– Formação empreendedora: Fomento ao empreendedorismo e qualificação profissional;

– Fortalecimento socioemocional: Estímulo e desenvolvimento de inteligência emocional, autoconhecimento e fortalecimento da autoestima;

– Direitos sociais: Garantia de direitos, acesso a bens e serviços públicos;

– Emancipação financeira: Mentoria para apoio a criação e desenvolvimento de negócios como forma de geração de renda e sustentabilidade.

Telegram para post

“Com a pandemia, a questão da desigualdade e pobreza aumentou de forma considerável. Construímos essa parceria pensando em diminuir as dificuldades que essas mulheres passam, e para que a sociedade mude é preciso empoderá-las. As pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade são o principal ponto de transformação para vivermos em um mundo melhor e menos desigual”, afirma Edu Lyra, CEO e fundador da Gerando Falcões.

Durante esse período de 4 meses, as participantes do projeto receberão como apoio um cartão alimentação no valor de R$100. Para terem acesso ao benefício, as alunas terão que ter ao menos 75% de frequência nas atividades. Ao final do curso, será realizado um edital dos melhores projetos empreendedores apresentados. Dos escolhidos, 77 serão selecionados por uma banca de especialistas e receberão um investimento de R$ 4.500,00. Serão contemplados aqueles que apresentarem maior impacto em geração de renda.

De acordo Bernardo Graciolli, especialista em ASG na Mapfre e na Fundación, a parceria foi pensada como uma forma de unir as duas instituições em prol de um objetivo comum: contribuir com um público mais vulnerável. Ele ressalta a importância do mercado segurador para a diminuição da desigualdade social. “Quando falamos em seguros trazemos a ideia de proteção patrimonial. Por menor que seja esse patrimônio, é necessário protegê-lo, por isso enxergo o nosso setor como uma ferramenta social importantíssima”.

Nicole Fraga
Revista Apólice

Deixe uma resposta