carga

Em um momento ainda marcado pela cautela no setor automotivo, o segmento de veículos de carga, que corresponde a caminhões e utilitários como pick-ups e furgões, vem aumentando sua relevância. Dados da Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apontam que, no primeiro semestre deste ano, a produção de caminhões, por exemplo, foi de 74,7 mil unidades, e a perspectiva de crescimento até o fim de 2021 é de 42%, ante as 109 mil unidades de 2020.

O bom desempenho da categoria também se reflete na carteira de automóveis da Tokio Marine, pela ampla expertise no segmento com os produtos Caminhão e o Frota. “É um setor que se mantém aquecido tanto pela estabilidade do desempenho do agronegócio, como pela ampliação dos serviços de entrega em todo o País. É por isso que acreditamos na sua capacidade de gerar bons negócios durante o ano e seguimos investindo em melhorias para os produtos”, afirma Luiz Padial, diretor de Automóvel da seguradora.

Telegram para post

Entre os diferenciais da companhia para os produtos de caminhão individual, estão a garantia da cobertura de danos ao caminhão segurado e aos terceiros (RCF-V) em acidentes durante operações de carga e descarga (inclusive basculamento); indenização pelo valor de zero-quilômetro para 180 dias sem custo adicional, além da opção de excluir a franquia de carroceria na cotação. “Essa opção de isenção da franquia de carroceria torna os nossos produtos ainda mais flexíveis”, afirma Padial, que destaca também a possibilidade de parcelamento facilitado em 12 vezes sem juros no cartão de crédito com lançamento mensal na fatura.

Além disso, a empresa ainda oferece diversas coberturas, além de uma ampla gama de Assistências 24h para suprir a necessidade dos diferentes perfis de clientes. “No caso de Frota, temos produto para atender as atividades operacionais, corporativas, locadoras, força de vendas, entre outras. O importante é oferecermos tranquilidade aos proprietários dos veículos que, principalmente no último ano, se desdobraram cumprindo um papel fundamental no transporte de produtos essenciais e mercadorias para o bem-estar de toda a sociedade”, finaliza o executivo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta