sulamérica

Fortalecendo sua estratégia de inovação aberta e de fomento a novas soluções e tecnologias de saúde, a SulAmérica realizará um aporte em um novo fundo de investimentos para alavancar negócios de healthtechs e startups de empreendedores no setor de saúde no Brasil.

A companhia continuará investindo, nos próximos 10 anos, no ecossistema de startups com o objetivo de ampliar o acesso e melhorar a saúde no Brasil. A esse movimento, somam-se outros investimentos já feitos em empresas como a Docway. A companhia mantém, ainda, parcerias com healthtechs como a Memed, para prescrição médica digital, e uma joint venture com a Sharecare no Brasil, para jornadas de orientação médica telefônica e de programas de gestão de saúde, além de ter adquirido 25% da Órama, plataforma digital de investimentos com destacado crescimento e que tem o propósito de democratizar o acesso a investimentos de qualidade.

“Este investimento no fundo da Aggir Ventures Health faz parte da estratégia de promover inovação em saúde. Queremos nos posicionar cada vez mais próximos do ecossistema de startups e healthtechs pois acreditamos que a tecnologia viabiliza e acelera nosso propósito de melhorar a vida das pessoas e aumenta nossa eficiência na gestão de saúde integral”, explica o CEO da seguradora, Ricardo Bottas.

Telegram para post

Criado pela Aggir Ventures Health, o fundo de R$100 milhões é o primeiro veículo de venture capital independente focado no setor de saúde do Brasil e reúne um grupo seleto de investidores especializados em saúde e tecnologia. A SulAmérica é uma investidora institucional do fundo.

A criação do fundo tem como objetivo fomentar teses de investimento em diversas verticais, como gestão em saúde, saúde mental, doenças crônicas, telemedicina, senior care, oncologia, oftalmologia, entre outras. A Aggir Ventures tem foco na alavancagem das healthtechs em estágios Seed e Series A e conta com um grupo de especialistas com competências complementares para adotar um modelo de gestão hands-on, aportando capital e experiência nas empresas investidas.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta