10/08/2022

Seguro empresarial garante proteção e funcionamento do negócio

seguro

EXCLUSIVO – Segundo dados divulgados pela Susep (Superintendência de Seguros Privados), o seguro empresarial apresentou alta de 19,8%, entre janeiro e maio, em relação ao mesmo período de 2020. O produto conta, por exemplo, com cobertura para danos materiais causados à empresa por incêndio, explosão, implosão, queda de aeronave ou fumaça, mesmo se iniciarem fora do local segurado. Além disso, algumas seguradoras já passaram a oferecer coberturas adicionais para danos elétricos, roubo e furto de bens, equipamentos eletrônicos, perda ou pagamento de aluguel a terceiros e outras.

Para Jefferson Silvestrin, superintendente de Massificados da HDI Seguros, a contratação do seguro empresarial é a garantia de proteção e do funcionamento da empresa. “O produto resguarda o empresário contra imprevistos, e para quem lidera um negócio prevenção é a palavra-chave. Essa é uma relação de custo-benefício muito vantajosa e que, no caso da HDI, pode ser ajustável para qualquer tipo de negócio. Contar com esse apoio é crucial em um momento de sinistro ou de pequenos imprevistos, pois a empresa saberá que está nas mãos de profissionais confiáveis”.

Ivan Marcos dos Santos, superintendente de Seguros Massificados Tradicionais da Mapfre, afirma que a conscientização da importância de contar com um seguro e a oferta feita pelos corretores foram fundamentais para esse crescimento na carteira. “A construção de coberturas personalizáveis e a subscrição mais refinada possibilitam um custo mais aderente ao orçamento do cliente. As seguradoras tem o dever de trabalhar para tornar todo o processo mais assertivo, simplificando coberturas e estabilizando o segmento. Nossa rede comercial se aproximou dos parceiros durante a pandemia, o que acarretou no crescimento de 35% em prêmios na carteira de janeiro a junho”.

Telegram para post

De acordo com o Mapa de Empresas, desenvolvido pelo Ministério da Economia, o primeiro quadrimestre de 2021 registrou 17.173.284 organizações ativas, considerando matrizes, filiais e microempreendedores individuais (MEI). Silvestrin ressalta a força das PME’s na retomada de postos de trabalho em todo o Brasil, movimentando os negócios e oferecendo serviços cada vez mais diversificados. “Esse é um segmento resiliente e cheio de oportunidades que merece ter à sua disposição soluções simples e sem burocracia. Na companhia o seguro empresarial também é pensado para pequenas e médias empresas, pois é personalizável e pode ser adequado para a realidade de qualquer negócio”.

Alessandra Monteiro, gerente executiva das Áreas de Vendas e Relacionamento da corretora de seguros Bancorbrás, acredita que o mercado pode auxiliar na difusão da cultura do seguro empresarial nas companhias através da divulgação de matérias e mostrando os eventuais acidentes que ocorrem no dia a dia, pois através do produto é possível fazer a gestão do risco. “Os corretores devem, também, estar preparados para prestar consultoria de acordo com a necessidade de cada companhia abordada, pois a partir de um atendimento humanizado e de excelência é possível despertar no empresário a necessidade de aquisição do produto”.

Nicole Fraga
Revista Apólice