sura

O Grupo Sura apresentou seus resultados consolidados do primeiro semestre do ano, que mostra uma recuperação sustentada e acelerada das companhias que integram sua carteira de investimentos. O lucro operacional de USD 329 milhões e a receita líquida de USD 186 milhões representam um crescimento significativo em comparação ao primeiro semestre de 2020, quando houve o impacto inicial da pandemia.

Nos resultados positivos consolidados ao final do segundo semestre, destacam-se os bons níveis de prêmios emitidos por parte da Suramericana (Seguros Sura), como aumento de comissões no caso da Sura Asset Management; um desempenho histórico nas receitas obtidas no método de participação, principalmente, pelos aportes de Bancolombia, Protección, Grupo Argos e Grupo Nutresa; assim como a sustentação do controle de gastos com foco em aumentar a eficiência das empresas.

“Nossos resultados consolidados ao primeiro semestre do ano refletem a recuperação por parte da Suramericana e Sura Asset Management que ultrapassaram os níveis previstos anteriormente, registrando crescimento nas receitas de todas as suas frentes de negócios, enquanto os custos operacionais só aumentaram 0.3% frente a um ano atrás. Gostaria ainda de destacar nossas ações e esforços em proteger vidas e mitigar a maior taxa de sinistralidade devido a pandemia, que se deu em uma taxa de letalidade de pacientes por Covid de EPS SURA muito menor (0.88%) à nacional (2.65%) e global (2.16%) ao final de junho”, ressalta Gonzalo Pérez, presidente do Grupo.

Entre as gestões mais marcantes deste primeiro semestre destacam-se ainda os projetos que visam impulsionar a lucratividade sustentável desde as filiais, como o lançamento da VaxThera, empresa especializada em biotecnologia que ajudará a companhia a produzir de forma independente produtos biológicos para Colômbia e América Latina, com um investimento inicial projetado de USD 54 milhões por parte da Seguros Sura Colômbia. Da mesma forma, destaca-se o impulso da Sura Asset Management a poupança voluntária para pessoas desde o Grupo, que totalizou 1.7 milhões de clientes na região, registrando um crescimento de 14.5% comparado a junho de 2020.

Resultados financeiros em junho de 2021

É possível ainda notar nos resultados consolidados o crescimento de 14.6% nas receitas em comparação ao primeiro semestre de 2020, que somaram USD 3.220 milhões. Da mesma forma, o esforço em eficiência permitiu um incremento de 0.3% no gasto operativo, que mitigou parcialmente o impacto de aumento da sinistralidade pela pandemia, mais evidente no segmento de Vida da Suramericana.

Por outro lado, as receitas de participação em companhias associadas tiveram um aumento histórico de 322.9%, que aportaram USD 179 milhões* ao resultado consolidado. Este desempenho se explica, principalmente, pelos resultados de Bancolombia, impulsionados pela melhora na saúde da carteira, a recuperação no fluxo de receitas da Protección e do Grupo Argos e a sustentação e bom desempenho do Grupo Nutresa.

“Os números consolidados deste segundo trimestre evidenciam claramente uma estabilização de todos os nossos investimentos. Em prêmios tivemos aumento de 10,2% no primeiro semestre e de 13,2% no trimestre, enquanto em comissões registramos um crescimento de 16% no primeiro semestre e um histórico recorde de 23% no trimestre. Isso nos confirma os benefícios de um portfólio bem equilibrado em termos de diversificação empresarial e geográfica, proporcionando-nos uma força financeira para avançar neste ano à medida que transitamos para a recuperação plena de nossos negócios”, afirma Ricardo Jaramillo, diretor de Desenvolvimento de Negócios e Finanças do Grupo.

Resultados financeiros das filiais

A Sura Asset Management, especialista em previdência, poupança, investimentos e gestão de ativos – registrou um crescimento de 15.2% em receita por comissões, que chegou a USD 355 milhões*, dado o aumento de dois dígitos nos segmentos de Aposentadoria e Poupança Voluntária (que consolida o Grupo Sura e Sura Investment Management). Além disso, esta última vem registrando há três trimestres consecutivos lucro operacional positivo. As operações mexicanas contribuíram de forma significativa para o resultado, associado ao crescimento dos ativos sob gestão; também no Chile é notável uma recuperação do emprego e a base salarial.

Telegram para post

Por outro lado, os ativos consolidados da Sura AM (AUM) cresceram 11.2% no seu comparativo anual, o que significa uma conquista significativa, se levar em conta a quantidade de saques que ocorreram em 2020 e 2021 no Peru e no Chile. Ao todo, o lucro líquido consolidado da SURA AM fechou em USD 84 milhões*.

Já a Suramericana (Seguros Sura), especialista em seguros, gestão de tendências e riscos, apresentou um crescimento de 10.8% em prêmios emitidos, que alcançaram USD 2,687 milhões*, impulsionados principalmente pelo segmento de Vida; a recuperação das soluções de mobilidade em toda a região, combinada a retomada econômica no segmento de Gerais; assim como o bom desempenho no segmento de Saúde, que hoje assegura mais de 4.4 milhões de afiliados na Colômbia desde a EPS SURA.

Da mesma forma, todas as empresas da Suramericana têm se esforçado em controlar gastos, o que mitiga o impacto da pandemia, principalmente, nos resultados do segmento de Vida. Com isso, o lucro líquido da companhia voltou ao território positivo no segundo trimestre para chegar aos USD 2.7 milhões*.

Os resultados positivos acima do esperado permitem ao Grupo avançar frente os efeitos da pandemia num ano de transição aos registrados em 2019. A equipe de administração da empresa seguirá trabalhando para manter a força financeira da companhia como gestora de investimentos.

Fatos relevantes:

– O Grupo avança no seu processo de recompra de ações na BVC (Bolsa de Valores Colombiana). O número total de ações adquiridas no final do 2º trimestre de 2021 chegou a 1.3 milhões de ações ordinárias e 234 mil ações preferenciais.

– A Sura Asset Management conseguiu reduzir sua dívida como parte de seu plano de desalavancagem.

– O Grupo desinvestiu sua posição em Clover Health, empresa do portfólio de Sura Ventures. A transação gerou uma receita de USD 7.6 milhões, com um retorno de 17.6% efetivo anual frente ao investimento inicial em dólares e de 25.9% efetivo anual em pesos. O investimento se multiplicou por 2.6 vezes em pesos.

– No segmento de saúde, a companhia continua trabalhando para amenizar os impactos da pandemia na região. Na Colômbia, particularmente, a EPS Sura contribuiu no processo nacional de vacinação, conseguindo aplicar 2.5 milhões de doses. Além disso, sua taxa de letalidade atualmente é de 0.88%, um terço da taxa nacional (2.61%) e inferior à taxa global (2.16%) no final do 2º trimestre de 2021.

– Suramericana renovou seu portfólio de mobilidade nos nove países onde está presente, garantindo assegurar as pessoas, indo além dos seguros tradicionais. A solução tornou-se pioneira em diferentes mercados como México, Chile, Argentina e Panamá.

– A Sura Investment Management iniciou formalmente operações na Colômbia através de sua nova empresa de fundos fiduciários, Fiduciaria Sura. Este é mais um passo na sua consolidação como plataforma regional de investidores para o segmento institucional.

* Cifras Estado de Resultados Integrais, à taxa de câmbio média de 2T 2020: 3,622.282

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta