seguros

A Glory , insurtech brasileira focada em seguro de vida empresarial, dá início às operações trazendo inovação para o mercado. Com sede na capital paulista, a startup busca parcerias com empresas que procuram melhorar a relação de custo-benefício do seguro de vida. Seus sócios afirmam que usar modelos de comercialização e gestão mais eficientes ajudam a melhorar o preço das apólices, mudando a maneira como os departamentos de Recursos Humanos interagem com o seguro.

Para isso, a insurtech investe em tecnologia para solucionar entraves citados pelos especialistas em gestão de pessoas, como a desburocratização dos processos. “Buscamos inicialmente melhorar a experiência da área de RH na contratação e gestão do benefício e, além disso, contribuir para a valorização do seguro de vida, educando financeiramente os colaboradores e aumentando o engajamento com o produto”, comenta o co-fundador e CEO, Bruno Pierri.

Telegram para post

De acordo com a Susep (Superintendência de Seguros Privados), o mercado de seguros de vida teve alta de 11,3% em 2020. No primeiro trimestre deste ano, já registra crescimento de 14,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, o equivalente a um aumento de R$ 670 milhões em prêmios. Com o cenário favorável, a Glory captou uma rodada pre-seed de R$ 1,4 milhão em aportes financeiros de investidores-anjo.

Essa conquista ocorreu, dentro outros motivos, devido à experiência adquirida através de passagens dos sócios por diversas empresas de tecnologia do mercado. O CEO da Glory, Bruno Pierri, teve passagens pela Techstars Londres, aceleradora de startups na Europa, e Founders Factory, incubadora do Reino Unido, participando de todo o processo de construção de diversas insurtechs, sendo uma delas a Bequest, startup inglesa de seguro de vida B2C.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta