sincor

Para estreitar o relacionamento com os jornalistas do mercado de seguros, o Sincor-SP realiza, periodicamente, o Fórum com a Imprensa Especializada. Ontem, 21 de julho, o presidente do Sindicato, Alexandre Camillo, conversou com os profissionais sobre Open Insurance, a retirada da emenda que regulamentava as associações de proteção veicular da Medida Provisória nº 1.040, entre outras ações da entidade.

Com relação ao Open Insurance, que permite aos consumidores acessarem e compartilharem seus dados com outras seguradoras ou terceiros, Camillo se mostrou apreensivo. “Não temos nada contra inovação, mas é uma cópia do Open Banking. A diferença é que a relação é banco e consumidor. No caso do Open Insurance, a relação é seguradora com seguradora, mais o consumidor. Para os bancos, faz todo sentido, mas para o mercado de seguros não, pois já temos a figura do corretor. Outra questão é: vai diminuir o valor final para o consumidor? Não vai. Nós, como setor, não só os corretores de seguros, Fenacor e CNseg, já nos posicionamos, durante a audiência pública, contrários às disposições trazidas no open Insurance. Principalmente, sobre as sociedades iniciadoras em seguros. Isto não está previsto em lei”, declarou.

A MP 1040, que facilita a abertura de empresas no Brasil, foi aprovada na Câmara e agora segue para o Senado. O texto original continha uma emenda que pretendia regulamentar as associações de proteção veicular, no entanto, foi barrada pelo relator, deputado federal Marco Bertaiolli (PSD-SP), após conversas com o setor. “A Medida trazia a emenda 162, que regulamentava as associações de proteção veicular às avessas, sem requisitos técnicos, sem reservas financeiras. A emenda foi retirada com embasamento jurídico, pois era inconstitucional. Conseguimos vencer mais esse desafio”, explicou Camillo.

Telegram para post

O presidente do Sincor-SP ainda comentou sobre a reforma na sede da entidade, após sinistro ocorrido em 2019, convidando os jornalistas a visitarem as novas instalações. “Finalmente, poderemos mostrar o novo espaço, que ficou moderno, convidativo e é um legado para os corretores de seguros associados”.

Na transmissão, o 1º vice-presidente do Sindicato, Boris Ber, revelou que os jornalistas poderão utilizar o estúdio da TV, mediante agendamento, bem como usufruir de alguns benefícios oferecidos aos associados da entidade.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta