br infinite
Foto: Marcos Santos, USP Imagens

As empresas já estão há quase um ano e meio tendo que lidar com a instabilidade que a pandemia causou no dia a dia das organizações. O ano de 2020 foi um ano em que, para não fechar as portas, muitas empresas tiveram que reinventar sua forma de atuar no mercado. Mesmo assim, mais de 1 milhão tiveram que encerrar suas atividades e centenas de outras, que continuaram abertas, sentiram os impactos financeiros da crise sanitária. Das que se mantiveram abertas, somente 13,6% obtiveram crescimento em 2020, segundo o IBGE. Esse resultado foi fruto de estratégias que reinventaram alguns modelos de negócios.

Jeremias Cézar, CEO da BR Infinite, observa algo em comum entre as empresas que obtiveram crescimento e aquelas que nasceram e conseguiram se manter viva em meio à crise. Na visão do executivo, elas possuem quatro características: coragem para inovar; saber planejar suas ações; acompanhar e avaliar os resultados; e agir com antecedência e pontualidade.

Telegram para post
A assessoria alcançou números importantes no ano de 2020, com crescimento de 37%, atingindo a marca de R$134 milhões em prêmios emitidos, que a colocou em primeiro lugar no centro-oeste e entre as maiores do Brasil em produção e resultado, nas seguradoras parceiras: Mitsui Sumitomo, Sompo Seguros, Suhai e Tokio Marine.

Uma outra característica que ajudou no alcance desse resultado é o relacionamento interpessoal construído ao longo dos anos. “O contato com as seguradoras parceiras e com os corretores vai além das relações comerciais. Me orgulho das amizades construídas ao longo da minha trajetória”, afirma o CEO da BR Infinite.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta