Static photo, Colour: Nardo Grey

Ter um veículo roubado é um dos maiores medos dos proprietários. Por isso, é importante ter uma ideia de quais são os carros mais roubados do País para tentar se precaver da maneira adequada.

Para isso, a Susep (Superintendência de Seguros Privados), órgão do governo responsável pelo setor, divulgou um índice de quais são os carros mais roubados. O IVR (Índice de Veículos Roubados) leva em conta a quantidade de carros e o número de sinistros registrados para chegar a uma média em porcentagem de roubos/furtos em dados que estão abertos a todos.

A lista pode parecer fora da curva, mas é exatamente por levar em conta uma amostra por número de carros expostos a crimes e, nisso, carros poucos vendidos ou fora de linha acabam dominando a ponta e não carros mais vendidos como Onix, Gol, Uno, entre outros.

Confira abaixo quais os modelos mais roubados

Audi RS3

O esportivo compacto da Audi figura no topo da lista dos mais roubados entre carros e picapes com um índice de 3,453%. Segundo o IVR, foi 1 sinistro para uma 28,96 veículos expostos. O RS3 mais recente vendido no Brasil vinha com um motor 2.5 cinco cilindros, turbo, de 400 cv e 48,9 mkgf. O câmbio era o automatizado de sete marchas e dupla embreagem.

Fiat Marea Weekend

Alvo de brincadeiras sobre ser uma bomba para quem compra ou na hora de manutenção, o Marea Weekend figura na segunda posição com um índice de 2,653%. Foram 4 sinistros para 150,75 veículos expostos O Marea na versão perua teve a variante Turbo como a mais cultuada. Era um motor 2.0 cinco cilindros, turbo, que rendia 182 cv e 27 mkgf. O câmbio era manual de cinco marchas. Mas ela teve também a Abarth 2.4 cinco cilindros e encerrou a vida com o motor 1.8 quatro cilindros.

Telegram para post

Citroën C5

Na terceira posição está o sedã grande francês. O modelo atingiu um índice de 2,267%. Com seis sinistros registrados para uma população de 264,72 veículos expostos. O sedã tinha um estilo requintado e saiu de linha no Brasil em 2012. Ele foi vendido por aqui com o motor 1.6 turbo de 165 cv e 24,5 mkgf, que está em linha até hoje no 2008, 3008 e 5008, e também com o 2.0 aspirado de 143 cv e 20,4 mkgf. O turbo usava câmbio de seis marchas e o 2.0 um de quatro velocidades, ambos automáticos.

Peugeot 406

O “irmão” de plataforma da primeira geração do C5, o Peugeot 406, fica na quarta posição. O também francês tem um índice de 2,167%. Foi registrado 1 sinistro para uma quantidade 46,14 veículos expostos, segundo a Susep. Ele foi vendido no Brasil apenas com motor 2.0 de 135 cv e 18,7 mkgf com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro. Ele esteve no País entre 1997 e 2001 e sua versao coupé teve design da Pininfarina.

Kia Magentis

O sedã da Kia é o quinto com maior índice, de 2,014%. Vendido entre 2006 e 2011 por aqui, teve cinco registros de sinistro para 248,26 veículos expostos. O Magentis era um sedã médio grande, acima do Cerato, que foi comercializado em versão única EX com motor 2.0 aspirado de 164 cv e 20,1 mkgf. O câmbio era o automático de quatro marchas.

* Fonte: UOL

Deixe uma resposta