mulheres

EXCLUSIVO – Visando fomentar o empreendedorismo feminino e preparar mulheres para o mercado de trabalho, a Fundación Mapfre e o Instituto Rede Mulher Empreendedora (RME) lançaram o programa “Ela Segura”. Para comentar sobre o assunto, Fátima Lima, diretora da Fundación; e Ana Fontes, presidente do Instituto, participaram do evento “Diálogos Apólice” na tarde de ontem, 1º de junho.

O programa vai proporcionar desenvolvimento pessoal e oferecer capacitação técnica para mais 50 mil mulheres em situação de vulnerabilidade social em todo o Brasil. Com duração de 12 meses, 160 negócios receberão aporte financeiro de R$ 3 mil e acompanhamento técnico para o seu desenvolvimento ao final do projeto. O Ela Segura ainda oferecerá, exclusivamente para mais de 2.500 mulheres selecionadas, treinamento e mentorias online, além de um auxílio alimentação no valor mensal de R$ 110,00 durante um semestre.

“Nosso principal objetivo é melhorar a qualidade de vida da sociedade, em especial as pessoas em situação de vulnerabilidade. Diversas famílias foram impactadas pela crise socioeconômica ocasionada pela pandemia, e ajudar mulheres na geração de renda vai fazer com que elas possam conquistar uma independência financeira. Participar desta iniciativa, reforça nosso compromisso com a Agenda 2030, ao fomentar a igualdade de gênero e empoderar mulheres”, disse Fátima.

Telegram para post

Entre as temáticas dos cursos disponibilizados pelo programa estão a autoconfiança e a comunicação pessoal (soft skills), metodologia que já apresentou resultados positivos nas vidas de mais de 170 mil mulheres que passaram pelo Instituto RME. No campo das competências técnicas, o Ela Seguro irá ensinar as mulheres inscritas sobre administração financeira, comunicação pessoal e nos negócios, fundamentos de empreendedorismo, empregabilidade, marketing, rede de relacionamento e outros assuntos.

“Vivemos em uma sociedade machista, que coloca as mulheres em um determinado lugar, e é extremamente difícil desconstruir esse padrão. Através dos nossos treinamentos, mostramos para elas são capazes de ocuparem qualquer cargo que desejam. Diversidade não é uma coisa mágica, é uma jornada construída ao longo do tempo, e ela não é apenas sobre justiça social, mas também sobre inovação, que surge através do conflito de ideias”, afirma Ana.

Além do Ela Segura, a Mapfre desenvolveu o 1º Programa de Liderança Feminina, um curso composto por seis módulos com temas que vão da jornada de desenvolvimento até conexões estratégicas e liderança em rede. Ele visa assegurar que 45% das vagas em postos do alto escalão da empresa sejam ocupadas por mulheres. “As mulheres representam mais de 60% dos colaboradores da companhia, e as ações voltadas ao público feminino estão alinhadas ao compromisso mundial da empresa com o quinto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (Igualdade de oportunidades). Uma empresa só fica em pé com uma sociedade equilibrada, por isso é fundamental que o mercado invista em iniciativas como essas e esteja alinhado às práticas ESG”, ressalta Fátima.

Veja a entrevista na íntegra:

Nicole Fraga
Revista Apólice

Deixe uma resposta