17/08/2022

Fundación Mapfre lança programa de empreendedorismo feminino

mulheres

Com o objetivo de fomentar o empreendedorismo feminino e capacitar mulheres para o mercado de trabalho, a Fundación Mapfre lançou o “Ela Segura”, um programa de desenvolvimento pessoal e capacitação técnica para mais 50 mil mulheres em situação de vulnerabilidade social em todo o país.

Em parceria com o Instituto Rede Mulher Empreendedora (RME), a iniciativa tem como objetivo impactar profissionalmente mulheres que tenham passado por situações como desemprego, fome, violência doméstica e outras adversidades sociais. Ao final do projeto, com duração de 1 ano, 160 negócios receberão aporte financeiro de R$ 3 mil e acompanhamento técnico para o seu desenvolvimento.

O projeto contempla capacitações pessoais, técnicas e comportamentais em uma plataforma de conteúdo digital, para que as mulheres participantes possam desenvolver atuais ou novos negócios, se reposicionar no mercado de trabalho ou conquistar outras formas de atividade remunerada. O programa ainda oferecerá, exclusivamente para mais de 2.500 mulheres selecionadas, treinamento e mentorias online, além de um auxílio alimentação no valor mensal de R$ 110,00 durante seis meses.

Telegram para post

Os detalhes da parceria serão informados durante a Live “Empreendedorismo feminino: impactos da pandemia entre as mulheres” no perfil da Fundación Mapfre no Instagram (@fundacionmapfrebrasil) hoje, 20 de maio, às 17hrs.

“O empreendedorismo feminino é um importante instrumento de inclusão e transformação social que conduz as mulheres ao fortalecimento de seus valores e rompe ciclos de violência, falta de visibilidade, respeito e empoderamento. Participar desta iniciativa, reforça nosso compromisso com a Agenda 2030, ao fomentar a igualdade de gênero e empoderar mulheres para que conquistem novos espaços no mercado de trabalho”, afirma Fátima Lima, representante da Fundación Mapfre no Brasil .

“No Brasil temos muitas mulheres em situação de vulnerabilidade social e financeira, que acabam sendo oprimidas dentro ou fora de casa. Para reverter isso, é preciso auxiliá-las, tanto na autoestima como em suas condições profissionais. Acreditamos que mulheres desenvolvidas financeira e emocionalmente são fundamentais para o desenvolvimento pessoal e da comunidade onde vivem”, diz Ana Fontes, presidente do Instituto RME

O programa acontecerá no formato online em decorrência da pandemia e será direcionado exclusivamente para mulheres brasileiras, de todas as regiões do país, residentes nas periferias.

As inscrições podem ser feitas neste link.

N.F.
Revista Apólice