vida

As PMEs, categoria que abrange micro, pequenas e médias empresas, ganham ainda mais destaque e importância na manutenção de diversos serviços, especialmente durante a pandemia. Isso faz com que os empresários precisem estar atentos ao que diz respeito às obrigações trabalhistas. Quando o assunto é deveres do empregador, é importante que o microempreendedor esteja ciente que existe uma variedade de profissões que exige por lei benefícios específicos. O seguro de vida, por exemplo, se enquadra nesse caso.

Apesar da sua importância abranger todas as ocupações, pois ele garante a tranquilidade do colaborador e da sua família em momentos difíceis, existem categorias em que ele é obrigatório. Entre elas estão construção civil, postos de combustíveis, escritórios de contabilidade, instituições de educação, serviços gerais de instalação, e manutenção de redes de telecomunicação, hidráulica e gás entre outras.

A obrigatoriedade do seguro de vida para determinadas categorias vem não só do alto risco da profissão, mas também das convenções de sindicatos. “As exigências trabalhistas são um ponto delicado que precisa de atenção na hora de abrir uma pequena empresa e contratar funcionários. No que diz respeito a seguro de vida para este mercado, procuramos orientar nossos corretores parceiros para que atuem como consultores dos microempresários, indicando proteções de acordo com suas necessidades específicas”, afirma Mauricio Galian, vice-presidente da HDI Seguros.

A companhia disponibiliza para micro, pequenas e médias empresas (entre três e 499 funcionários) o HDI Vida PME, produto fruto de parceria com a Icatu. O seguro oferece coberturas básicas para morte e morte por acidente, além de coberturas adicionais e assistências que, somadas, adicionam até 14 opções de benefícios extras aos segurados.

Além de possuir um desenho flexível, o que permite combinação de coberturas e assistências para que cada empresa tenha uma proteção ideal atendendo às suas necessidades, o Vida PME pode ser contratado de forma ágil e simplificada, sem a necessidade de propostas individuais ou Declaração Pessoal de Saúde (DPS). “Essas facilidades são um importante diferencial para as PMEs na hora de escolher o seguro de vida, pois figura como uma preocupação a menos em meio às exigências legais dos colaboradores”, conclui Galian.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta