tecnologia

Ao longo do último ano, com as restrições trazidas pela pandemia da Covid-19, a tecnologia se tornou uma peça essencial para a contratação de seguros. Corretores e seguradoras tiveram que se adaptar rapidamente a esta nova realidade para continuar oferecendo cobertura e proteção, mesmo em tempos incertos.

O mercado de seguros precisou se reinventar e buscar na tecnologia a solução para o momento que o país vive. Com isso, as vendas remotas, impulsionadas pela pandemia, se tornaram mais comuns e, em alguns casos, substituíram a forma tradicional de se vender seguros.

“Existia esse medo no mercado de que a tecnologia poderia substituir o trabalho do corretor, mas o que vimos ao longo do último ano foi exatamente o contrário. A inovação está sendo usada a favor deles, como ferramenta para que vendam cada vez mais. Seu papel no processo é levar o apoio e conhecimento do corretor para mais perto do cliente em potencial, para que possam chegar a uma conclusão de que cobertura se encaixaria melhor em suas necessidades”, diz Marco Antonio Gonçalves, vice-presidente do Conselho Consultivo da MAG Seguros.

Mesmo fora do contexto pandêmico, as vendas de seguros online são uma tendência que deve continuar em alta. A inovação veio para agilizar o processo de venda: reuniões remotas permitem que os corretores façam até 10 encontros por dia, enquanto as visitas presenciais levam mais tempo, devido ao período de locomoção. A tecnologia torna o trabalho do corretor mais assertivo, trazendo benefícios também aos clientes e as seguradoras.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta