seguros

Representando 6,6% do PIB (Produto Interno Bruto Brasileiro), o mercado de seguros é um segmento que não para de crescer e está sempre se expandindo. Em 2020 o desempenho do setor foi positivo, apresentando um crescimento de 3,4% do começo do ano até o mês de setembro de acordo com o presidente da CNseg (Confederação Nacional das Seguradoras), Marcio Coriolano. Um exemplo de que esse crescimento é constante é a empresa Seguralta, rede de franquias de corretora de seguros que está presente ao mercado há mais de 50 anos.

Em meio à crise econômica, causada pela pandemia do corona vírus, a rede apresentou um crescimento de 15% em relação ao ano anterior e um faturamento de R$300 milhões. Com mais de 1500 unidades ativas pelo país, a Seguralta se tornou a 9ª maior rede de franquias do Brasil, de acordo com o ranking das 50 maiores redes de franquias da ABF (Associação Brasileira de Franchising).

“Estar entre as 10 maiores redes de franquias do país, é a realização de um sonho! Isso significa que estamos conseguindo realizar os sonhos das outras pessoas, dos nossos clientes e franqueados. Afinal, o propósito da empresa é transformar as vidas dos nossos clientes, das suas famílias e garantir um futuro mais tranquilo”, comenta Nilton Dias, diretor comercial da rede.

Em crescimento constante, a Seguralta é uma ótima opção para quem deseja empreender em uma rede já consolidada no mercado, com uma grande gama de produtos para oferecer aos clientes, com mais de 50 companhias distintas de serviços, a rede se destaca das demais corretoras.

Entre os seguros oferecidos estão os pessoais como: seguro auto, residencial, vida, previdência privada, consórcio, acidentes pessoais, responsabilidade civil, empresarial, condomínios, fiança, frota, transporte, equipamentos, rural, risco de engenharia, garantia de obrigações contratuais, náutico, aeronáutico entre outros.

Para quem deseja se tornar um franqueado, a rede dispõe de três modelos de negócios: Standard, Home Based e Basic. O investimento inicial é de R$ 100 mil, R$ 35 mil e R$ 60 mil, respectivamente. O prazo de retorno costuma variar entre 12 e 24 meses.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta