vida

Com o isolamento social, os corretores precisaram se reinventar para continuarem oferecendo serviços e produtos aos seus clientes. Pensando em otimizar o dia a dia desse profissional tão importante no mercado de seguros, a MAG Seguros investiu em treinamentos e ferramentas com foco em vendas virtuais.

Ao todo, no ano passado, foram mais de 80 mil horas de treinamento para que os corretores parceiros da seguradora pudessem estar bem preparados para vender remotamente. Além disso, a MAG Seguros criou o Portal de Seguros Coletivos e aprimorou o Venda Digital, ferramenta que permite que os corretores realizem todo processo de comercialização das soluções da empresa de forma totalmente digital. Essas ações foram fundamentais para a continuidade dos negócios durante a pandemia, com um aumento de 35% no número de usuários e mais de 95% das vendas realizadas por esta plataforma.

De acordo com Nilton Molina, presidente do Conselho de Administração do grupo Mongeral Aegon e presidente do Instituto de Longevidade MAG, a tecnologia deve ser uma grande aliada dos profissionais, uma vez que ajuda a fazer a gestão de seu tempo de forma eficaz. “Na década de 80 já discutíamos se seria possível fazer uma venda de seguro de vida sem atendimento direto ao cliente. Essa questão perdurou por muitos anos e, em 2019, mesmo a seguradora tendo disponibilizado uma ferramenta de venda digital, os corretores ainda iam com o tablet pessoalmente oferecer os produtos para os clientes”, explica.

A questão era que, relembra o executivo, se alguém cancelasse a reunião em cima da hora, os profissionais perdiam tempo e ficavam impossibilitados de fazerem novas vendas. Com a pandemia, as vendas remotas ganharam força e hoje é possível fazer até seis reuniões no mesmo dia. “É preciso ficar atento, porém, para o fato de que a tecnologia empoderou o cliente e com um clique ele desliga a vídeo chamada. Por isso, hoje, para se fazer uma venda é preciso ter um conhecimento profundo dos serviços, temos que ser muito mais eficientes”, completa o executivo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta