16/05/2022

Susep divulga Síntese Mensal com dados do setor em janeiro

susep

A Susep (Superintendência de Seguros Privados) divulgou hoje a Síntese Mensal dos principais dados relativos ao desempenho do setor de seguros até janeiro de 2021. As informações foram obtidas a partir dos dados encaminhados pelas companhias supervisionadas. O documento é atualizado de acordo com o envio pelas empresas, podendo haver ajustes em função de recargas do Formulário de Informações Periódicas (FIP). Na edição de janeiro de 2021, os principais destaques foram:

As receitas dos segmentos supervisionados pela Susep totalizaram R$ 24,43 bilhões em janeiro de 2021, um aumento de 3,0% em relação a janeiro de 2020, quando as receitas totalizaram R$ 23,72 bilhões.

Os seguros de danos foram destaque novamente, com um crescimento de 9,4% em relação a janeiro de 2020, o que corresponde a um crescimento real de 4,5%, considerando-se o IPCA do período. Esse segmento movimentou prêmios de R$ 6,93 bilhões em 2021, face aos R$ 6,33 bilhões do mesmo período em 2020.

Os seguros de pessoas movimentaram R$ 14,65 bilhões em janeiro deste ano, o que representa uma alta de 2,4% em relação ao mesmo mês de 2020.

Nos seguros de pessoas e danos, os prêmios diretos totalizaram R$ 21,59 bilhões em janeiro de 2021, uma alta de 4,6% em relação a janeiro de 2020.

O segmento de seguros de pessoas apresentou um total de prêmios de R$ 14,65 bilhões em janeiro de 2021, como pode ser observado na Tabela 3, o que representa um aumento de 2,4% em relação ao mesmo período de 2020.

O destaque positivo no segmento de pessoas foi novamente o seguro de vida, que teve crescimento de 9,2% em relação a janeiro de 2020, o que corresponde a um aumento real de 4,4%, descontado o IPCA do período.

VGBL: As contribuições do VGBL em janeiro de 2021 superaram as de janeiro de 2020 em 1,6%, totalizando R$ 10,89 bilhões. Já os resgates apresentaram aumento de 3,3% em relação a janeiro de 2020, totalizando R$ 5,94 bilhões.

Segundo a análise da Susep, os seguros de danos tiveram alta de 9,4%, um aumento de R$ 600 milhões entre janeiro de 2020 e janeiro de 2021, com prêmios totalizando R$ 6,93 bilhões.

Os protagonistas para o desempenho do seguro de danos foram o seguro Rural e Riscos Nomeados e Operacionais com crescimento de, respectivamente, 22,5% e 48,7%, na comparação com janeiro de 2020.

Segmentos bastante afetados pela pandemia em 2020, os seguros de transporte e de garantia estendida mostraram recuperação frente a 2020, com aumentos de 18,5% e 5,5%, respectivamente.

Desconsiderando-se o seguro auto, com queda de 4,3% em relação a janeiro de 2020, o desempenho dos demais ramos de seguros de danos foi de 21,9% superior nessa mesma comparação.

Seguro Auto: O segmento é composto por diversos ramos, com o ramo casco respondendo por 65% dos prêmios, seguido pelo ramo de responsabilidade civil facultativa de veículos (RCF-V), com 21%.

Na tabela abaixo, podemos observar a distribuição, por ramos, dos prêmios do
segmento auto em janeiro de 2021.

Ramos                  Casco                      RCF-V           Assistência          Demais
Jan/21 (em R$)       1.846.652.257         591.620.929      348.760.187         70.628.140

O ramo casco cobre qualquer dano ao veículo, que pode ser causado por roubo, furto, colisão ou incêndio. Já o ramo RCF-V provê uma indenização aos danos causados a terceiros.

O ramo de assistência engloba serviços como chaveiro, troca de pneus, guincho, bem como outras coberturas que estejam diretamente relacionadas ao veículo e que não se enquadram nos demais ramos. No conjunto dos demais, encontram-se ramos como garantia estendida de veículos, seguro
carta-verde, que cobre os veículos brasileiros trafegando no exterior, dentre outros.

Riscos financeiros: Os seguros de crédito e fiança locatícia apresentaram crescimento em relação a janeiro de 2020, de 23,9% e 86,4%, respectivamente. Enquanto o seguro de crédito arrecadou prêmios no valor de R$ 123 milhões em janeiro de 2021, o seguro fiança locatícia foi responsável por arrecadar R$ 82 milhões. Em janeiro de 2020, os volumes foram de R$ 99 milhões e R$ 44 milhões respectivamente.

Nos produtos de previdência, observa-se uma queda de 12,6% na receita em janeiro de 2021, em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

PGBL: O PGBL apresentou em janeiro de 2021 uma queda de 14,1% em relação a janeiro de 2020. Os resgates em janeiro de 2021 caíram 32,6% em relação a janeiro de 2020, totalizando R$ 1,01 bilhões.

Previdência Tradicional: Observou-se, nas receitas de janeiro de 2021 em comparação com o mesmo mês de 2020, uma queda de 8,5% nas contribuições de Previdência Tradicional. Os resgates observaram queda, totalizando R$ 0,14 bilhões em 2021, 11,5% abaixo do valor em janeiro de 2020.

A Síntese Mensal da Susep está completa disponível no link.

N.F.
Revista Apólice