mapfre

EXCLUSIVO – Impulsionar a formação de líderes mulheres na companhia. Esse é o objetivo da Mapfre Brasil ao oferecer o 1º Programa de Liderança Feminina, um curso composto por seis módulos com temas que vão da jornada de desenvolvimento até conexões estratégicas e liderança em rede.

Atualmente, as mulheres representam mais de 60% dos colaboradores e as ações voltadas ao público feminino estão alinhadas ao compromisso mundial da empresa com o quinto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (Igualdade de oportunidades), que visa a alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres.

O programa visa assegurar que 45% das vagas em postos de responsabilidade sejam ocupadas por mulheres. Segundo Rosângela Paula dos Santos, superintendente de Talentos da Mapfre, o curso em o objetivo de capacitar e preparar mulheres que ocupam a média liderança da empresa para uma evolução de carreira para futuras posições estratégicas. “Para isso, a nossa seleção das participantes foi feita a partir de mulheres que já integram nossa Matriz Global de Talentos (MGTN), que mapeia os talentos da Companhia em todos os países em que a seguradora atua”.

Participam da ação 34 mulheres, representantes de todas as áreas da empresa. O Programa de Liderança tem uma carga horária total de 68 horas de capacitação, divididas em seis módulos e alguns encontros intermediários. Todo conteúdo está pautado no autoconhecimento e empoderamento por meio da seguinte estrutura:

– Liderando a mim mesma: O que é ser líder;
– Propósito: Minha jornada de desenvolvimento;
– Liderando a organização: Contexto de mundo e contexto Mapfre;
– Liderando os outros: Ações e conexões estratégicas;
– Liderando a transformação: Liderança em rede;
– Minha marca e meu legado.

De acordo com Rosângela, o tema sempre esteve na pauta da área de Recursos Humanos, porém de maneira mais contundente a partir de 2019, quando passou a ser uma regra ter a mesma quantidade de homens e mulheres nas etapas finais de processos seletivos para cargos de liderança. Além disso, a seguradora retomou a Comissão de Gênero, que tem como responsabilidade promover movimentos de transformação, auxiliando na busca da igualdade. “Acreditamos que ter pontos de vista, opiniões e referências diversas é um diferencial para a organização. Toda a sociedade já observou as vantagens em ter mulheres na liderança, por isso, estamos acelerando o nosso processo, buscando tornar a nossa empresa mais igualitária”.

Para a superintendente de Talentos da Mapfre, o maior desafio das mulheres dentro do mundo corporativo é vencer os preconceitos e o viés inconsciente que pode atrapalhar um gestor de promovê-las para cargos de alta liderança. “A autossabotagem é certamente uma questão importante que precisa ser trabalhada para que as mulheres se enxerguem prontas para se candidatarem a postos de liderança. Somos capazes tanto quanto os homens de ocupar os cargos mais altos, por isso é importante confiar no nosso potencial e sempre buscar evoluir através da capacitação e observação, absorvendo o máximo de experiência e conhecimento dentro do ambiente de trabalho”.

Nicole Fraga
Revista Apólice

* com informações da assessoria de imprensa

Deixe uma resposta