Ao unir as suas atividades, Hapvida e Grupo Notre Dame Intermédica criaram uma das maiores operadoras de planos de saúde, em um negócio de R$ 18,2 bilhões de receita combinada,  que envolve mais de 13,6 milhões de usuários dos convênios médico e dental, segundo matéria publicada no site do jornal Valor Econômico.

De acordo com a matéria, a Hapvida passa a ter 53,6% da companhia combinada e a Intermédica, 46,4%. O conselho de administração será composto por nove membros, sendo cinco da Hapvida, dois do GNDI e dois independentes. A nova operação traz ao mercado uma das maiores operadoras de saúde do mundo com modelo verticalizado, pois juntas possuem 84 hospitais, 280 clínicas e 257 unidades de medicina diagnóstica.

A transação depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e de análise da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

“A relação de troca considera o preço médio ponderado por volume das ações da GNDI e da Hapvida na B3 no período dos 20 dias de negociação imediatamente anteriores ao dia 21 de dezembro de 2020, acrescido de um prêmio de 15% sobre o preço médio de cotação das ações da GNDI no mercado”, informa comunicado emitido nesta madrugada. Esse era o ponto mais difícil do acordo.

K.L.
Revista Apólice

Deixe uma resposta