fenacor

Os corretores de seguros já podem se cadastrar no projeto lançado nesta quinta-feira, 18 de março, durante a segunda edição do programa “Conexão Fenacor/Sincor”, transmitida pelo canal da Fenacor no Youtube. Para aproveitar a oportunidade única, os interessados devem acessar este link.

O projeto, desenvolvido pela Fenacor em parceria com a MAG Seguros, fornece as ferramentas adequadas para que o corretor possa treinar, se capacitar e utilizar instrumentos tecnológicos para oferecer aos clientes tanto as soluções de proteção individual, quanto de investimentos e de acumulação.

A importância dessa ferramenta foi destacada na abertura do programa pelos vice-presidentes da Fenacor, Robert Bittar e Alexandre Camillo, que também são, respectivamente, presidentes da ENS e do Sincor-SP.

Segundo Bittar, o projeto trará inúmeros benefícios para a categoria. Ele ressaltou ainda que a ENS terá participação direta, oferecendo a devida capacitação para os corretores de seguros que forem diversificar seus negócios, atuando por exemplo, como Agente Autônomo de Investimento (AAI).
Camillo, por sua vez, enfatizou que essa é uma excelente oportunidade para o corretor de seguros se preparar visando a ser “o profissional do século XXI”.

Para explicar a estrutura do projeto, também participaram do programa o CEO e o diretor de Mercado da MAG Seguros, Helder Molina e Alfeu Marchi.

Molina destacou que esta iniciativa vai propiciar conhecimento, qualificação e ferramentas adequadas ao corretor de seguros para prover aos clientes tanto as soluções de proteção individual, quanto de investimentos e de acumulação. “Este projeto transforma e empodera o corretor de seguros. Vai facilitar a vida dele quando sentar com o cliente para apresentar as opções de coberturas por morte ou invalidez e falar da sobrevivência. Nenhuma ferramenta tecnológica vai substituir o corretor, pois ninguém vai contratar um seguro de vida sozinho. As pessoas precisam ser orientadas sobre o produto que cabe melhor para a sua família. Mas, a tecnologia pode ajudar o corretor. Estamos em um momento em que há demanda da sociedade e o corretor deve bater na porta do cliente com pacote mais completo contendo todas as necessidades que todos precisam”, ressaltou o CEO da MAG.

Ele acrescentou que o seguro de vida nunca foi tão valorizado e nunca se falou tanto em proteção. Nesse contexto, frisou, a pandemia fez com que a sociedade brasileira repensasse a forma de conviver e “olhar mais para dentro”. “Ninguém acordava com vontade de fazer seguro de vida. Hoje, isso mudou. A pandemia gerou caos, mas também despertou a necessidade de proteção. O corretor deve aproveitar essa oportunidade”, disse Molina.

Já Alfeu Marchi explicou que o projeto oferece todo o suporte comercial e treinamento, formação e tecnologias para o corretor de seguros utilizar seja no momento da captação, gestão da carteira ou no pós-venda.

Segundo ele, o projeto é composto por hubs comerciais inovadores e trilhas, e conta ainda com o canais de atendimento exclusivo. “Nos EUA, há 1,3 milhão de agentes de investimentos e 150 mil corretores. Aqui no Brasil, são 10 mil agentes e 90 mil corretores. Isso reflete grande oportunidade para o corretor ampliar sua área de atuação, com soluções de planejamento financeiro mais completas”, comentou.

Outra atração do programa, que teve como âncora o vice-presidente da Fenacor, Érico Melo Nery, foi a participação da diretora de Ensino Técnico da ENS, Maria Helena Monteiro, que listou dados sobre a participação da mulher no mercado de seguros.

Ela citou informações relevantes do “3º Estudo sobre as Mulheres no Mercado de Seguros do Brasil”, o qual apurou que, embora mais da metade do quadro total de funcionários das maiores seguradoras do mercado sejam mulheres, somente 25% estão em cargos de liderança. “A boa notícia é que o quadro vem melhorando. Na última pesquisa, com dados até 2018, tínhamos uma mulher em cada grupo de quatro executivos”, informou.

A terceira atração do programa foi a palestra do corretor de seguros Rogério Araújo, sobre o tema “Corretor de Seguro Profissional de Valor e não de Preço”. Ele falou sobre a própria trajetória profissional, sustentada pelo foco no ramo de pessoas e na previdência aberta, opção que lhe rendeu bons resultados na última década. “Qualquer profissional que tenha disciplina, determinação e obstinação para ajudar as pessoas, terá sucesso na profissão”, afirmou.

Segundo Araújo, corretores agregam valor para a vida do cliente, o que não tem preço. “Preço é o que o cliente paga. Valor é o que ele recebe do corretor. Toda intermediação que não agrega valor não tem porque existir. Não me importo do cliente saber quanto eu ganho, porque faço de tudo para que esse cliente queira ser meu segurado, que enxergue o valor na vida dele, o que estou planejando na vida dele, da família, dos negócios dele. Então, eu tenho que ser remunerado e bem remunerado”, pontuou.

No final do programa, o âncora Érico Melo anunciou que a próxima edição do Conexão Fenacor/Sincor está marcada para o dia 22 de abril.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta