seguro

A segunda edição do programa “Conexão Fenacor/Sincor”, que será transmitido pelo canal da Federação no Youtube no dia 18 de março, a partir das 16:30 horas, terá uma grande novidade para os corretores de seguros. Trata-se do lançamento oficial de projeto que vai ajudar a categoria a realizar um amplo reposicionamento de mercado a partir da diversificação dos negócios, atuando em nichos ainda inexplorados e do forte investimento na capacitação e no conhecimento.

Desenvolvido em parceria com a MAG Seguros, o projeto foi pré-lançado nesta quarta-feira (03/03) em live que reuniu dirigentes da Fenacor e dos Sincors e executivos da seguradora. “Esse projeto, na minha avaliação pessoal, é a melhor e maior oportunidade construída nos últimos anos para os corretores de seguros. Está sendo entregue nas mãos dos líderes da categoria, para que possam, com envolvimento e compromisso, levar essa oportunidade inédita e única para os corretores dos seus estados”, afirmou o presidente da Fenacor, Armando Vergilio.

Ele frisou ainda que essa parceria é mais um passo no processo de adaptação das entidades que representam os corretores de seguros ao novo cenário, indo além da missão de representação institucional e política, que “já é feito com pleno sucesso”, para atender novas necessidades da categoria em termos de qualificação e capacitação profissional. “Estamos gerando oportunidades de negócios e proporcionando novos caminhos e uma nova visão de mercado para que o corretor possa diversificar sua atuação”, observou Vergilio.

Parceria

Por sua vez, o CEO da MAG Seguros, Helder Molina, salientou que um dos principais objetivos do projeto é propiciar conhecimento, qualificação e ferramentas adequadas ao corretor de seguros visando a impedir que ocorra no Brasil o que foi registrado em mercados como o norte-americano.

Segundo ele, nos Estados Unidos, a categoria foi “atropelada” pelos agentes autônomos de investimento (AAIs). “Lá, atualmente, há 1,3 milhão de agentes financeiros, número que vem crescendo, contra 150 mil corretores e agentes de seguros, soma que segue decrescendo. Já no Brasil, atuam 10 mil agentes financeiros e 90 mil corretores de seguros. Então, ainda temos a oportunidade de dominar esse mercado, empoderando o corretor, para que possa, além dos riscos de morte, invalidez e sobrevivência, olhar também para os investimentos Aí, está a diferença”, frisou o executivo.

O projeto foi apresentado aos presidentes e diretores dos Sincors pelo diretor de Marketing da MAG Seguros, Leonardo Lourenzo. Ele explicou que a intenção principal é fornecer as ferramentas adequadas para que o corretor possa prover para os clientes tanto as soluções de proteção individual, quanto de investimentos e de acumulação. “O corretor de seguros tem que olhar para a forma como ele atua e enxergar a possibilidade de fazer e ganhar mais e de ter mais relevância. Isso é desafiador, mas essa parceria vai apoiar o corretor nessa transformação”, destacou Lourenzo.

Nesse contexto, foi montado para o corretor de seguro um completo arcabouço de marketing, comunicação, captação, venda, gestão de carteira e pós-venda. A base desse apoio será um hub comercial, com acesso a todas as ferramentas, de forma muito simples.

Assim, desde o cadastramento até a gestão de carteira, o corretor terá amplo apoio, incluindo treinamento e desenvolvimento para que possa enxergar oportunidades.

Haverá ainda trilhas de treinamento, incluindo a apresentação de uma visão geral do quadro atual e das perspectivas futuras; programa de treinamento exclusivo; e outras específicas sobre produtos de vida e previdência e de investimentos. “Temos um portfólio bem amplo de produtos para auxiliar nesse projeto da Fenacor com os Sincors, para cada perfil de investimento, seja proteção para morte, invalidez, problemas de saúde, previdência e fundos de investimento”, listou o executivo.

Ele adiantou ainda que, em uma fase futura do projeto, serão apresentadas novas ferramentas, englobando emuladores dinâmicos, lojas online e uma plataforma digital aberta para que o corretor possa trabalhar com diferentes provedores e soluções.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta