cist
Alfredo Chaia

O CIST (Clube Internacional de Seguros de Transporte) elegeu na noite desta quinta-feira, 25 de março, sua nova diretoria para o próximo triênio. A chapa de Alfredo Chaia (presidente) e Paulo Alves (vice-presidente) foi eleita por aclamação.

Também fazem parte desta nova gestão René Elis (secretário executivo); Glauco Magalhães (diretor executivo tesoureiro); Amilcar Spencer (diretor executivo de Planejamento); Aruã Piton, (diretor executivo Técnico; Mayra Monteiro (diretora executiva Ético-Social); João Zen (diretor executivo Institucional); e Carlos Paiva (conselho fiscal). Oportunamente, outros nomes serão anunciados para compor a diretoria plena, todos profissionais reconhecidos pelo mercado por sua capacidade e experiência.

Em sua primeira declaração como presidente, Chaia disse que a gestão da nova diretoria será focada em três pilares, divididos em seis temas principais: crescimento orgânico (pessoa física e jurídica); desenvolvimento profissional (cursos e inovação); e responsabilidade social (programas para desenvolvimento de jovens e liderança feminina).

“Todos os três pilares são importantes para nós. Queremos crescer nossa base de atuação para todo Brasil, através de parcerias nacionais e internacionais. Para isso, vamos convidar os profissionais e empresas de todo ecossistema de logística de cargas a se juntarem a nós para tratar os riscos e seguros relacionados. Estamos falando de embarcadores, transportadores, operadores logísticos, seguradoras, corretoras, resseguradoras, além de consultores, escritórios de advocacia, reguladoras de sinistros que também atuam nesse mercado”.

O novo presidente do CIST destacou também que a entidade buscará se tornar um hub de debate e inovação dentro desse ecossistema. Para isso, a oferta de cursos deverá passar também por uma atualização, no sentido de conduzir os profissionais para módulos mais avançados, em busca de uma futura certificação internacional.

“Vamos incrementar as ações de formação e educação continuada para permitir que os executivos acompanhem melhor as transformações que o sistema logístico está passando, e que certamente exigirão maior capacitação”, garantiu. Entre as mudanças no setor estão a contínua expansão do comércio eletrônico; a logística da cadeia do frio; o novo marco regulatório do setor de seguros; o programa BR do mar e estímulos a navegação de cabotagem e novos terminais portuários; e as expansões do modal ferroviário, do fluvial de carga a partir do Centro Oeste, e da malha rodoviária.

O terceiro pilar envolve o compromisso da diretoria com a área de responsabilidade social. Além do fomento da discussão de liderança feminina, um dos temas mais debatidos na atualidade e já em andamento na própria entidade, a novidade é o Programa de Mentoria para Jovens.

“Queremos ser a ponte entre os jovens em busca de oportunidade e a demanda do mercado por profissionais preparados. Uma das possibilidades é que eles participem dos cursos da nossa grade, além de poder contar também com mentoria por executivos do CIST. Isso seria importante tanto para o desenvolvimento profissional desses jovens, quanto para as empresas, que precisam de gente qualificada”, concluiu Chaia.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta