seguros

A demanda por Cyber Seguros alavanca a contratação de seguros de responsabilidade civil para executivos, o D&O. Na 3 SEG, corretora especializada nos mercados de luxo e corporativo, o volume de apólices por Cyber Seguros teve alta de 50% em 2020 e o D&O cresceu 25% ao longo dos 12 meses do ano passado.

A expectativa do sócio Alexandre Delgado é que a procura deve dobrar em 2021. “A LGPD gera um impacto relevante nesta movimentação no mercado, em especial por parte das companhias B2C. Mas está longe de ser a única razão para o crescimento de nossa carteira”, afirma.

Na pandemia os ataques cibernéticos aumentaram expressivamente consumindo investimentos robustos em segurança e proteção. “Quando há aumento nos riscos ampliam-se os custos em soluções de segurança e estes são fundamentais para que as seguradoras não apenas aprovem as apólices, mas para que estas permaneçam acessíveis”

Em 50% das apólices contratadas para D&O na 3 SEG o segurado não é um CEO, mas, sim, um DPO (Data Proteccion Ofifcer), profissional que responde civil e criminalmente pela gestão de dados nas empresas.

A corretora também observa um crescimento de 35% na procura por seguros de Responsabilidade Civil Profissional. A modalidade é utilizada por consultorias especializadas que prestam serviços de gestão de dados de forma terceirizada.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta