zurich

A Zurich passou a oferecer aos clientes de seguro auto um voucher como alternativa ao carro reserva. O serviço pode ser usufruído pelo segurado quando o seu veículo precisar ficar temporariamente parado em manutenção na oficina.

O voucher tem um valor predeterminado de crédito e período correspondente ao mesmo de uso do carro reserva. Com o novo voucher mobilidade, o cliente utiliza os seus créditos para realizar viagens pelo aplicativo.

“Com essa nova opção, o segurado agora escolhe qual é o mais conveniente para o seu dia a dia: utilizar voucher para realizar as viagens via app ou o tradicional carro reserva. Ela oferece a comodidade de o cliente escolher a forma que for melhor para ele”, comenta a diretora executiva de Sinistros da Zurich, Adriana Heideker.

O projeto de voucher mobilidade nasceu com um propósito que é bem comum na empresa: oferecer um serviço aos clientes que une os dois fatores. Um é comodidade, conforme Adriana se referiu antes; o outro é relevância.

Ela conta que a ideia nasceu em agosto de 2019 e começou com os segurados da categoria PCD (Pessoas com Deficiência), por meio de uma parceria com uma grande empresa de aluguel de veículos; bastava que aqueles clientes, quando estivessem na situação de sinistro de auto com direito a carro reserva, apresentassem as carteiras de habilitação. Assim, teriam direito ao uso de automóveis de câmbio automático, sem custo adicional, pelo tempo que seus veículos estivessem no conserto, dentro do limite de dias contratado em apólice. O próximo passo foi expandir a nova alternativa de vouchers para esses segurados se locomoverem da forma que preferirem.

A Zurich, então, resolveu fazer um piloto com clientes que não se enquadravam na categoria PCD e o benefício teve boa aceitação. “O feedback foi tão positivo que entendemos que o voucher mobilidade deveria ser expandido para toda a nossa base de segurados”, finaliza Adriana.

Cresce o uso de aplicativos de transporte no Brasil

O segmento de transporte por aplicativo cresceu nos últimos anos, por diversos motivos, entre os quais por oferecer comodidade aos usuários. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2012 havia cerca de 484 mil pessoas cuja principal fonte de renda era o trabalho com transporte por esse meio. No final do ano passado, já ultrapassava 1 milhão.

Há cerca de 5,5 milhões de motoristas cadastrados nesses apps, segundo o Instituto Locomotiva. Quanto ao número de usuários, levantamento da Mobile Time apontou que 71% dos usuários de smartphones já utilizaram transporte por aplicativo (há mais de 234 milhões desses aparelhos ativos no país, aponta a Fundação Getulio Vargas). Em 2018, eram 64%. O brasileiro gasta, em média 10% do salário nesses apps.

Todos os dados foram divulgados pelas instituições citadas em 2020.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta