seguros

As expectativas do setor de seguros são animadoras para 2021, mas para que tenhamos realmente um grande ano precisamos que a vacinação dos brasileiros se inicie o quanto antes e que uma agenda de reformas (tributária, administrativa e pacto federativo) ganhe prioridade no Governo Federal, sem esquecer das privatizações.

setor
Antonio Carlos Costa

No acumulado dos últimos 12 meses, até outubro de 2020, o setor cresceu 1,5%, com destaque para seguros patrimoniais de Grande Riscos, Habitacional, Transporte Internacional, Responsabilidade Civil, Rural e Vida. No âmbito regional, o estado do RJ teve queda de 1,3% e o ES, 3,1%. Portanto, podemos concluir que em termos relativos vamos encerrar 2020 em situação privilegiada quando nos comparamos com outros setores econômicos.

Na esteira do isolamento social, o setor de seguros acelerou os projetos de digitalização de processos e tudo indica que essa velocidade vai se manter em 2021. Vamos aumentar o foco na agilidade e simplicidade. Nosso desafio é entregar produtos que façam sentido ao consumidor. Temos que facilitar processos, agregar conforto, segurança e diferenciação. A pandemia aumentou a percepção do risco por parte da população e não podemos perder esta oportunidade para aprimorar os nossos serviços.

* Por Antonio Carlos Costa, presidente do Sindicato das Seguradoras RJ/ES

Deixe uma resposta