seguro

Quem aluga um imóvel, seja ele residencial, comercial ou que esteja desocupado, sabe que para concretizar o negócio há algumas exigências oriundas da Lei do Inquilinato (Lei 8.245/1991). Dentre essas exigências, está a contratação de um seguro contra incêndio e outros danos. Porém, para oferecer uma solução mais completa, contemplando outras coberturas além do tradicional seguro exigido por lei, a Porto Seguro conta em seu portfólio com o Porto Imobiliária.

Esta modalidade de seguro supre a necessidade da contratação obrigatória tradicional e oferece, além da cobertura básica (incêndio, explosão, fumaça, queda de raio no imóvel segurado e queda de aeronave ou engenhos aéreos garantindo exclusivamente danos ao imóvel), um percentual adicional de 10% do valor contratado na cobertura básica com a finalidade de cobrir eventuais danos ao conteúdo referente aos bens do inquilino. Além de oferecer também serviços gratuitos de assistência ao imóvel como por exemplo, chaveiro, reparos elétricos e hidráulicos entre outros evitando assim, possíveis prejuízos aos proprietários e gastos inesperados aos inquilinos.

Rodrigo Elorza, gerente de produtos de Riscos Financeiros e Capitalização da seguradora, destaca a maior abrangência do produto em comparação ao seguro obrigatório tradicional.

“A ideia do Porto Imobiliária é ser uma solução simples e completa. Em um único seguro, atender as necessidades de quem necessita proteger seus imóveis e de quem precisa alugar um imóvel, através das coberturas do seguro e dos serviços gratuitos de assistência ao imóvel, que ao mesmo tempo protege o proprietário/imobiliária e atende às necessidades financeiras do inquilino evitando contratempos e não onerando seu orçamento”.

Rodrigo ainda destaca que “Além disso, o cliente tem acesso ao Clube Porto, com benefícios e vantagens exclusivas. Nossa intenção é oferecer a melhor experiência ao cliente, com a qualidade de atendimento reconhecida da empresa”.

Recentemente, o Porto Imobiliária apresentou algumas atualizações, sendo uma das mais importantes, o alinhamento com as questões sustentáveis. No fim do ano passado, o produto passou a emitir suas apólices de maneira 100% digital, abolindo a emissão física e tornando o processo mais ágil, moderno e ecologicamente correto contribuindo com o meio ambiente, alinhado com as políticas de sustentabilidade da empresa.

N.F
Revista Apólice

Deixe uma resposta