sulamérica

A pandemia do novo coronavírus ainda não acabou e a Bradesco Saúde já registrou a marca de 111 mil atendimentos online em diversas especialidades, desde o lançamento do serviço de consulta a distância por meio do aplicativo Saúde Digital. A teleconsulta é um dos serviços oferecidos aos mais de 3,6 milhões de beneficiários da seguradora em todo o País, tendo uma média de 515 consultas diárias. Segundo dados da empresa, aproximadamente 30% dos beneficiários realizaram duas ou mais consultas, apresentando alto índice de satisfação e fidelização do serviço.

Outro dado da pesquisa interna é que 46% dos atendimentos realizados não foram relacionados a casos de suspeita de Covid-19. Em relação à efetividade do serviço de telemedicina, 88% dos atendimentos foram resolutivos, ou seja, não houve necessidade do beneficiário ser encaminhado a um pronto-atendimento (hospital ou clínica). Esse resultado é fruto da prática do modelo de Atenção Primária à Saúde, que tem como premissa o cuidado integrado da saúde, centralizado na figura do médico de família, e que a seguradora já utiliza em seus programas assistenciais há muitos anos.

Com o avanço da telemedicina, o atendimento a distância facilitou o acompanhamento do histórico clínico de cada paciente, mesmo diante do isolamento social. Para o médico de família Stephan Sperling, que trabalha na linha de frente atendendo casos de suspeita de Covid-19 nas unidades da Novamed em São Paulo, o acolhimento é importante para a melhora do desfecho clínico. Nesse contexto de pandemia, o profissional passou a ser a referência para tirar dúvidas sobre a doença, além de acolher em um momento de fragilidade e preocupação. “Esse monitoramento, seja presencial ou a distância, foi essencial para garantir assistência contínua e evitar a evolução de doenças, principalmente as crônicas. A boa prática da atenção primária e o uso correto dos recursos digitais certamente são lições aprendidas que ficarão pós-pandemia”, ressalta o especialista.

Para Thaís Jorge, diretora da Bradesco Saúde e Mediservice, a consolidação dos avanços tecnológicos no atendimento aos beneficiários proporciona um aprimoramento no cuidado integral à saúde. “Estamos sempre atentos a todas as possibilidades de serviços e assistências para oferecer o que existe de melhor para nossos beneficiários. Certamente, a pandemia impulsionou a transformação digital em diversos setores, assim como na saúde. O risco da transmissão da Covid-19 e o medo de contaminação em ambiente hospitalar geraram uma mudança comportamental da sociedade. O desenvolvimento de ferramentas, que oferecem atendimento remoto de forma segura e eficiente, nos permitiu uma comodidade maior. Portanto, acreditamos na relevância da telemedicina e que será uma tendência irreversível no pós-pandemia, sempre alinhados com os órgãos competentes na sua regulamentação. Esse é o nosso compromisso com a saúde e o bem-estar do segurado”, conclui.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta