As marcas de seguros tem, em nível internacional, um grande histórico de patrocínio esportivos. A ligação entre a Allianz e o Bayern de Munique é bem conhecida, em especial pelo acordo de “naming rights” para seu estádio, a Allianz Arena. No Brasil, ela patrocina o Allianz Parque, estádio do clube de futebol Plameiras. Nos Estados Unidos, as principais marcas de seguros estão também presentes nos maiores esportes do país. \

Domínio das marcas de apostas esportivas

O futebol é o esporte mais importante, que movimenta mais torcedores e mais dinheiro, por isso é inevitável falar dele em primeiro lugar. O fato é que as casas de apostas esportivas vêm dominando o cenário atual de patrocínios esportivos no futebol brasileiro ao mais alto nível. Em artigo datado de outubro, o iGamingBrazil notou que 25 times das séries A e B tinham uma casa de apostas como patrocinador, correspondendo a 60% do total. Segundo matéria do jornal Folha de São Paulo, as casas de apostas estão em 3 de cada 4 camisas dos times da Série A, seja no espaço principal ou nas mangas.

Os sites de apostas online são uma tendência mundial em crescimento. Ao longo da última década, com a expansão das redes de banda larga, das capacidades de processamento dos computadores e laptops, e a popularização dos smartphones, o mercado potencial para estas empresas tem crescido imenso. A maioria dos países vem arrumando uma forma de legalizar e regulamentar o funcionamento do mercado. O Brasil não é exceção, com o sancionamento da Lei 13.756/2018. Espera-se que o processo de criação do sistema esteja terminado em julho de 2021.

Naturalmente, as casas de apostas esportivas veem no futebol o cenário mais que perfeito para mostrarem as suas marcas, pois é aí que estarão seus clientes mais dedicados. As marcas já vinham fazendo publicidade no mercado nacional antes mesmo do sancionamento da lei, mas o processo se acelerou desde então. 

Note-se que o Brasil não é o único país onde as casas de apostas estão “conquistando” o mercado de patrocínios. Na Inglaterra, a porcentagem de times patrocinados por sites de apostas (muito deles originários daquele país) é semelhante à brasileira.

Inovando em Portugal

Em Portugal, a II Liga (o segunda divisão do futebol lusitano) vivia sem patrocinador principal há dois anos, desde que a Ledman, empresa chinesa de material de eletricidade, havia quebrado unilateralmente seu contrato. Em outubro de 2020, foi notícia a assinatura de novo contrato de patrocínio, agora com a Sabseg, uma jovem empresa de seguros 100% portuguesa (ao contrário de grande parte das empresas que atuam naquele mercado, que são filiais de grandes marcas internacionais).

O mercado de apostas esportivas português é legalmente regulado desde 2015. Entretanto, a Sabseg se antecipou e apostou em um canal que estava inexplorado como forma de chegar a seu mercado natural. 

O caso do Sicoob

O Sicoob – Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil – é uma empresa do setor financeiro que inclui serviços de seguro em seu conjunto de oferta. É um parceiro já habitual do esporte nacional e, por isso, não surpreendeu sua renovação recente, tal como noticiado no Surgiu, dos acordos de patrocínios para as Séries A e B do Brasileirão. A marca está presente também em diversos campeonatos estaduais (Minas Gerais, Espírito Santo, Santa Catarina etc). Francisco Reposse, diretor comercial do Sicoob, afirmou ao Surgiu que o Sicoob também faz questão de estar presente em muitas outras modalidades esportivas. Reposse acrescenta que o grupo considera existirem semelhanças entre o esporte e o cooperativismo, pois “em ambos os casos, a união e a cooperação deixam um time mais próximo da vitória.” Certamente é um bom veículo para os valores e a mensagem da marca.

K.L.
Revista Apólice

Deixe uma resposta