covid-19

A corretora de seguros Assegurou, do grupo Ô Insurance, e o Conta Zap lançam hoje, 17 de dezembro, o Doutor Zap, uma alternativa popular aos planos de saúde. Desenvolvido ao longo da pandemia em parceria com a MAG Seguros e com a EPharma, sem a pretensão de ser um plano de saúde, o objetivo é ampliar o acesso a serviços para quem tem pouca ou nenhuma condição de contratar planos de saúde convencionais.

Ao custo de R$ 27,90 ao mês, destinado a pessoas de 14 a 70 anos de idade, sem fidelidade e sem carência, no modelo de assinatura, a Assegurou oferece as seguintes coberturas: consultas por telemedicina e vídeomedicina ilimitadas e disponíveis 24h, descontos de até 80%  em remédios com prescrição médica nas redes de farmácias presentes em todo o território nacional, indenização por morte acidental, indenização por invalidez permanente total ou parcial por acidente e serviço de assistência funeral. 

O funcionamento é simples. O usuário terá uma carteirinha virtual que será acessada diretamente pelo Whatsapp. Com esta carteirinha em mãos, será possível agendar consultas de telemedicina e garantir descontos na rede credenciada. O serviço não tem carência e nem tempo de fidelidade, sendo possível contratá-lo até mesmo por comandos de voz pelo Whatasapp e pelo Facebook Messenger. 

“Nossa principal missão é promover a inclusão social e contribuir com a qualidade de vida da população de baixa renda, principalmente num momento crítico no qual estamos vivendo uma pandemia,. A tecnologia é a grande protagonista para a democratização do acesso e mudança no hábito de consumo. Esta parceria é um exemplo disso.”, afirmou José Carlos Macedo, CEO da Ô Insurance.

Segundo Roberto Marinho Filho, CEO da Conta Zap, a parceria entre as duas empresas é o reflexo de uma tendência cada vez mais forte, a dos serviços concentrados em aplicativos de mensagens, principalmente quando oferecidos para as classes C, D e E. O maior período de retenção em aparelhos móveis está no uso de aplicativos de mensagens instantâneas, tal como as redes sociais. É ali que usuário gosta de estar. Logo, é ali que ele precisa ter acesso a serviços essenciais” ressalta.

A estratégia é nacional e a expectativa é alcançar 800 mil beneficiários no primeiro ano.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta