As férias de verão se aproximam e no planejamento dos dias de descanso um item importantíssimo não pode faltar: o seguro-viagem. Muitas vezes esquecido pelos turistas, a contratação desse tipo de serviço é fundamental para garantir que o passeio seja tranquilo, tanto no Brasil quanto no exterior.

O seguro oferece, além das coberturas básicas de despesas médicas e hospitalares, indenização em caso de morte do segurado, coberturas para extravios de bagagem, despesas judiciais, custeio de estadia para acompanhantes em caso de emergência médica ou acidente, traslado de corpo, reembolso por atraso ou cancelamento de voo, atendimento médico e odontológico 24h e outras coberturas.

Segundo Luiz Carlos Gama Pinto, diretor executivo da corretora de seguros Bancorbrás, ainda existem viajantes que preferem correr o risco de serem surpreendidos com um imprevisto, principalmente nas viagens mais próximas à cidade de origem. “Adquirir o seguro-viagem, além de ser muito simples, tem baixo custo. Por exemplo: um plano para qualquer destino da Europa, por um período de oito dias consecutivos, custa em média R$ 396 por pessoa, sofrendo variações de acordo com a cotação do dólar”.

O diretor também aponta que o seguro-viagem é obrigatório para os turistas que estão planejando conhecer a Europa, graças ao Tratado de Schengen, um acordo de abertura de fronteiras e livre circulação de pessoas. Ao todo em 26 países, incluindo integrantes da União Europeia e quatro não membros, Islândia, Noruega, Suíça e Liechtenstein, é obrigatória a contratação do serviço com cobertura mínima de 30 mil euros.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta