O Conglomerado Alfa anuncia o lançamento do Alfa Collab, programa de inovação aberta implementado por meio do engajamento de startups. O projeto tem como objetivo ganhos de eficiência e diferenciação competitiva, além da busca de oportunidades para ampliar a atuação do Conglomerado em novos mercados.

O programa foi desenvolvido a partir das diretrizes concebidas pelo acionista controlador do Conglomerado, Dr. Aloysio de Andrade Faria, falecido em setembro deste ano, que completaria 100 anos em novembro. Empresário visionário, estava sempre em busca de oportunidades para criação de novos negócios. “Dr. Aloysio foi uma pessoa muito inovadora que sempre nos inspirou. Ele tinha uma visão clara que o apoio à criação e a viabilização de empresas de base tecnológica são molas propulsoras do desenvolvimento econômico no futuro”, diz Fábio Amorosino, CEO do Conglomerado Financeiro.

O Alfa Collab é oficializado no momento em que o programa de transformação digital do Conglomerado mantém um crescimento consistente e se encontra maduro para estabelecer uma forte conexão com o ecossistema de inovação. Para Francisco Perez, Diretor de Novos Negócios, a inovação aberta é o caminho mais rápido e eficiente para incorporar inovações à excelência e tradição das empresas do Conglomerado Alfa, seja por meio do fornecimento de soluções inovadoras ou do investimento em startups.

Inicialmente, o projeto estará focado em startups mais maduras, em estágios de tração, dos setores financeiro, segurador, varejo e agronegócio, como fintechs, insurtechs, retailtechs e agrotechs, posteriormente expandindo para as demais áreas de atuação das empresas do Conglomerado. “Estaremos com o radar ligado em soluções inovadoras e que agreguem valor, independente do país de origem, entretanto, nosso olhar estará prioritariamente no Brasil, EUA, Israel, China e Europa”, afirma o diretor.

Francisco Perez explica que o Alfa Collab se diferencia de uma aceleradora convencional por ser um programa vocacionado à promoção de negócios. “Em geral, as aceleradoras convencionais privilegiam a transmissão de conhecimentos e qualificação, para então buscar investidores ao final do processo. No Alfa Collab, todas as ações, mentorias e interações serão focadas desde o início no desenvolvimento de negócios.”

Às startups selecionadas será oferecido apoio no acesso ao mercado, visando provas de conceitos, validações e acoplamento das suas soluções às plataformas de negócios e de clientes do Conglomerado. Além disso, algumas serão selecionadas para receber investimentos. “Teremos parcerias e alianças com empresas de tecnologia e hubs de inovação, visando maximizar a geração de valor para as startups e para o Conglomerado.”

O Alfa Collab deve selecionar 10 startups ao longo de 2021 e o programa terá duração de três a seis meses. Para ser selecionado será fundamental apresentar uma proposta que ataque um problema real, com elevado potencial de escalabilidade. As interessadas em participar do programa devem se cadastrar na plataforma do Alfa Collab.

K.L.
Revista Apólice

Deixe uma resposta