unimed

O crescimento da corretora não acontece de uma hora para a outra. Ele não é um resultado de uma ou algumas ações isoladas. O sucesso é desdobramento de um planejamento estratégico bem feito, executado e monitorado.

Isso inclui uma série de medidas que otimizam todos os setores de forma global: o marketing, as vendas, os recursos humanos, a tecnologia da informação, o jurídico entre tantos outros.

Desse modo, quando sua corretora adota táticas de crescimento contínuas e constante, é possível conquistar um ótimo posicionamento e se manter competitiva no mercado.

Excesso de burocracia dos processos

A burocracia por si só não é um problema, pois sempre é necessário um nível de organização, rotina e hierarquia nos processos. O problema é quando ela se torna um entrave para o crescimento da corretora, pois impede que as operações escalem conforme novos clientes são adquiridos e tomem o tempo em que seus colaboradores poderiam se dedicar a tarefas mais estratégicas.

Para identificar o que é essa burocracia desnecessária, é preciso mapear todos processos com o seguinte questionamento: quais são as tarefas que não agregam ao negócio? Por exemplo, há determinadas ações de documentação de atividades e registros que foram criados para auxiliar na avaliação do desempenho, mas que nunca são utilizados. Além disso, é possível encontrar funcionalidades melhor estruturadas em sistemas de Gestão e MultiCálculo.

Com o avanço da tecnologia, há ainda um outro passo essencial no corte da burocracia. As corretoras precisam identificar quais tarefas podem ser automatizadas por sistemas digitais. Desse modo, retiram-se os funcionários de tarefas repetitivas.

Por exemplo, os colaboradores podem gastar muito tempo em cotações de seguros. É preciso realizar simulações nos websites de cada seguradora, reuni-los em um documento, formatá-lo e enviá-lo ao cliente. Isso pode demorar vários minutos. Por sua vez, uma plataforma de MultiCálculo faz todo o processo desde a coleta de dados até o envio.

Sobrecarga de trabalho dos funcionários

Esse é outro empecilho muito grande para atingir o máximo da eficiência que é necessária para o crescimento da corretora. Afinal, a sobrecarga é a ponta de um iceberg de vários outros problemas como:

– possivelmente, as tarefas não estão sendo executadas com a devida qualidade, pois os funcionários não podem dedicar o tempo que elas demandam;
– os clientes podem não estar recebendo a atenção necessária;
– os processos não estão sendo executados de forma padronizado, visto que os funcionários estão constantemente lidando com tarefas urgentes;
– a produtividade cai, pois a sobrecarga impede o desempenho cognitivo otimizado dos colaboradores;
– o estresse do excesso de trabalho afasta os melhores talentos, que são aqueles que trazem as melhores ideias e ações para o crescimento do negócio.

Neste ponto, a automação também é uma estratégia essencial, pois tira as tarefas mais burocráticas da rotina de trabalho dos seus funcionários.

Complexidade das seguradoras

O mercado de seguros apresenta um alta complexidade, pois:

– os contratos exigem muitas minúcias importantes para estabelecer claramente os direitos e obrigações das partes;
– é preciso realizar análises atuariais multifatoriais para reduzir os riscos e calcular adequadamente o valor do prêmio.

Assim, cada seguradora apresenta uma série de políticas e sistemas informatizados para interagir com as corretoras. Lidar com cada um deles reduz bastante a eficiência das tarefas.

Por esse motivo, há plataformas de gestão de corretoras de seguro capazes de dialogar com os diversos sistemas das seguradoras e centralizar as informações para seus colaboradores. Assim, eles não precisam ficar procurando as cotações e informações uma a uma.

Todas essas ações de automação e otimização trazem um ganho de produtividade e eficiência que remove os obstáculos ao crescimento da sua empresa. Consequentemente, seu negócio ganha mais escalabilidade e segurança na condução desse processo.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta