Além das muitas dificuldades para funcionamento e venda que as empresas estão enfrentando, um novo risco deve se tornar real no decorrer dos meses, o crescimento da inadimplência. O novo coronavírus pelo Brasil já fechou comércios, levou empresas à falência e o Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo (Ibevar) projeta que ainda se vai aumentar a inadimplência no País nos próximos meses.

O percentual de pessoas físicas que atrasam o pagamento de dívidas no Brasil deve aumentar gradativamente nos próximos meses, podendo aumentar em até 5,96% em setembro. Diante deste cenário as companhias devem proteger seu caixa e uma alternativa ainda pouco utilizada pelas organizações é o Seguro de Crédito.

Mas, muito além de proteger o fluxo de caixa de uma empresa, o seguro também pode ajudar a reduzir custos operacionais e expandir os negócios com maior segurança. O superintendente da Euler Hermes no Brasil, Daniel Luján, explica que essa é também uma maneira de aumentar as vendas, ampliando a carteira de clientes e tendo a possibilidade de escolher os melhores mercados para cada tipo de negócio.

“O seguro de crédito permite que a empresa adquira maior confiança para negociar com novos consumidores e isso consequentemente faz com que exista crescimento com segurança e saúde financeira, além da possibilidade de acompanhar de perto a estabilidade financeira desses clientes para monitorar possíveis riscos”, afirma.

Além disso, é muito comum que o mercado associe ou compreenda mais o valor dessa ferramenta financeira em um cenário de crise como o atual que estamos vivendo. Mas na realidade essa ferramenta é uma parceira do seu negócio, não apenas na, mas também na retomada para que o crescimento seja sustentável.

Cristina Camillo, diretora da Camillo Seguros e consultora em seguro de crédito, destaca abaixo os seis principais benefícios que o produto pode trazer para a expansão dos negócios:

Market Share maior: O seguro de crédito é uma proteção dos recebíveis entre empresas B2B, portanto, é possível oferecer limites e prazos para os clientes, garantindo maior fôlego e afastando o medo de não receber. Inevitavelmente, essas ações podem proporcionar aumento nas vendas.

Expansão: O seguro atua como uma ferramenta que avalia e qualifica as contrapartes com quem a companhia faz negócio, permitindo conhecimento maior em relação às empresas que antes eram desconhecidas, assim também é possível trabalhar com novas contrapartes.

Atuação em países estrangeiros: Atuando com uma organização com know-how global, conhecer clientes ao redor do mundo aumenta as chances de fechar negócios de forma segura, mostrando onde há ou não há riscos de investimento.

Leia mais: Cresce a procura por auxílio de crédito durante a pandemia

Crescimento diversificado: Não existe mais a necessidade de negociar só com quem você conhece e confia, pois, uma empresa te ajuda a expandir e descentralizar suas oportunidades de negócio.

Garantia: Quando a empresa trabalha com seguro de crédito, ela adquire uma garantia de saúde financeira que é muito bem vista por bancos e financiadoras, abrindo assim novas alternativas de financiamento.

Apoio à sua análise de crédito interna: Quando o seguro é contratado, ele se torna parceiro da área de crédito, ou seja, é adicionado valor ao processo de análise de crédito existente na companhia. Esse suporte proporciona maior segurança, uma vez que em casos de perdas inesperadas é possível ter garantia de recebimento, sem impacto ao fluxo de caixa.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta