Camila Asenjo

Graduada em Psicologia pela PUC Rio, com MBA em Gestão Empresarial pela FGV-RJ e curso de extensão em Recursos Humanos pela Ross School of Business na Michigan University, a executiva também tem formação em coaching e estará atuando no apoio aos 1.900 colaboradores da companhia. Camila acumula passagens por empresas como BTG Pactual, Andrade Gutierrez e a multinacional italiana Generali Seguros.

A executiva chega na Icatu para reforçar a agenda interna que, nos últimos anos, foca especialmente em investir na preparação do time para acompanhar o ritmo de crescimento da companhia, incluindo a transformação digital. Um dos principais objetivos é garantir que os melhores talentos estejam prontos para os desafios futuros, proporcionando sempre o bem-estar e a realização dos times.

“Trabalhei na empresa de 2001 a 2013 passando por todos os subsistemas de RH, além de ter atuado também na área comercial da seguradora. É uma casa que valoriza seus colaboradores e os apoia em seu crescimento pessoal e profissional. Há uma cultura muito forte de aproveitar as oportunidades, permitindo a construção de um plano de carreira e uma atenção individual para que todos sintam parte importante de uma engrenagem. É um grande prazer estar de volta”, diz Camila.

Para reforçar esse posicionamento, a empresa tem feito diversas ações para engajar os times à distância nesse ano atípico, manter a produtividade e a excelência do trabalho e assegurar a sensação de pertencimento. Para contar o desenvolvimento destas mudanças, a executiva participou de uma live da PUC-Rio , realizada nesta semana, sobre “Liderança à distância: como engajar as equipes”. No encontro virtual, Camila falou da importância do gestor de ter empatia e flexibilidade com o trabalho remoto devido ao isolamento social deste ano e as dificuldades deste cenário. Ela também passou dicas práticas para ajudar no home office, como a importância do contato diário entre as equipes, o uso de vídeos para gerar maior aproximação dos times e intensificar os vínculos, promover interações sociais virtuais e oferecer incentivos e apoio emocional aos colaboradores.

“Temos sido bastante flexíveis. Se não foi possível trabalhar pela manhã em casa, pode trabalhar à tarde. Qual a negociação que o gestor precisa fazer com a sua equipe? É natural dedicar mais tempo de trabalho no trabalho remoto porque além de manter a produtividade e o deadline das entregas, as pessoas precisam cuidar também da casa e família. É um desafio que conseguimos administrar e superamos esse novo cenário de trabalho. O ser humano e nossos colaboradores têm uma capacidade de superação e de adaptação às mudanças enormes”, ressalta a executiva.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta