O Sindicato das Seguradoras de Santa Catarina (SindsegSC) completa 96 anos de atuação em prol do desenvolvimento da indústria catarinense de seguros no próximo dia 28 de agosto. Para comemorar a data, a entidade passa a adotar a partir deste mês, em todos os canais e peças de comunicação, a logomarca comemorativa pelo aniversário, elaborada pela LMCO Comunicação, e será usada até julho de 2021.

Nessa trajetória, o Sindicato escreveu alguns dos capítulos mais importantes do desenvolvimento do mercado de seguros catarinense, e somente uma linha do tempo para acompanhar tantas ações e fatos históricos que trilharam esse caminho. Nos próximos dias, notícias, informativos, revistas, cartilhas, relatos de momentos marcantes e postagem de fotos históricas farão parte das ações comemorativas dos 96 anos da entidade.

Para a organização, o principal desafio ao longo de sua existência sempre foi o aculturamento da sociedade. Dar reconhecimento a instituição seguro e divulgar a importância do seguro para o bem estar de todos, gerando prevenção, segurança e bens econômicos sempre foi o objetivo das diretorias que passaram por esta entidade.

Segundo Waldecyr Schilling, presidente do Sindicato, as ações que farão parte deste ato comemorativo são uma maneira de lembrar as contribuições feitas pela instituição ao mercado de seguros e a importância que teve para os profissionais que fizeram parte dessa trajetória. “São quase dez décadas ajudando a construir um mercado de valor e conceitos para as gerações que vivenciaram e tantas outras que estão iniciando suas carreiras e histórias”, declara.

Schilling afirma que grato em presidir uma entidade de um cunho social importante para todos os catarinenses. Em nome da diretoria atual, ressalta o quão válido foi as ações da entidade até aqui, marcando positivamente a vida de milhares de pessoas, contribuindo com suas carreiras, com o crescimento econômico do estado e dando auxílio, sempre que possível, às associações carentes. “Vamos continuar contribuindo para o desenvolvimento do setor”, ressalta.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta