A pandemia de covid-19 mudou as relações e os padrões de consumo nos últimos meses e segue ditando novos comportamentos. Universitários, professores e profissionais do Insurtech Innovation Program 2020, uma parceria do IRB Brasil RE, MAG Seguros e PUC-Rio, se debruçaram sobre essas mudanças e o impacto delas no setor de seguros e resseguros com a missão de identificar oportunidades. Quatro meses depois, eles acabam de concluir e entregar o protótipo de sete ferramentas que podem contribuir para alavancar a prospecção e a venda de produtos na retomada da economia.

Os projetos, que usam tendências tecnológicas como blockchain, big data, machine learning, internet das coisas e realidades virtual e aumentada, apresentam soluções para questões como educação financeira para vencer a crise e planejar o futuro, a busca do consumidor por novos serviços e produtos, a segurança de transações totalmente on-line e até a reciclagem de corretores que precisam atuar em ambientes digitais.

“Estamos vivendo um momento inédito devido à pandemia e o Insurtech, que pela primeira vez foi realizado totalmente à distância, também foi pioneiro em pensar inovação nesse cenário para diversos segmentos de negócios, como transportes, riscos cibernéticos, linhas financeiras e vida. São soluções viáveis que podem contribuir não só para os profissionais e empresas do setor, como beneficiar principalmente esse novo consumidor”, analisa o diretor de Estratégia e Inovação do IRB, Lucas Mello.

Este é o terceiro ano do programa, que planeja apresentar até janeiro do ano que vem 21 projetos em três ciclos diferentes. A iniciativa, que foi lançada em 2018, é multidisciplinar e já envolveu mais de 60 alunos de diversos cursos, como administração, engenharia, desenho industrial, comunicação social, ciências atuariais e psicologia de universidades como PUC-Rio, UFRJ, UniRio e UFF. Onze soluções estruturadas pelo programa já estão em desenvolvimento e implantação nas duas empresas.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta