grossi

O IRB Brasil RE segue se movimentando e dá mais alguns passos para aprimorar sua governança, aumentar o foco nas operações core e fortalecer a estratégia orientada para o cliente. A companhia anunciou o redesenho da sua estrutura organizacional, com novas atribuições às vice-presidências e diretorias, que passa a valer a partir de 1º de setembro. A nova estrutura conta com a chegada de Carlos Guerra, que assume a vice-presidência Executiva de Riscos e Conformidade, tornando-se o quinto diretor estatutário do ressegurador.

Abaixo de Guerra, ficam a vice-presidência não-estatutária de Relações Institucionais, a diretoria Jurídica, além das gerências de Riscos Corporativos, de Compliance e de Suporte aos Órgãos de Governança. A novidade é que a maioria dessas áreas terá duplo reporte: Compliance responderá também ao Comitê de Ética, Sustentabilidade, Responsabilidade Social e Governança Corporativa; Riscos Corporativos fica ligada ao Comitê de Riscos e Solvência.

O novo executivo do IRB acumula quase 30 anos de experiência na atividade de seguros e previdência, notadamente nas áreas jurídica, comercial e de controles internos, além das áreas de administração e finanças. Administrador e advogado de formação, ele é pós-graduado em Mercado de Capitais e especializado em International Business. Sua trajetória começou na IBM. De lá, foi para o Itaú Unibanco, onde permaneceu por mais de 15 anos exercendo cargos de gerente e diretor nos setores de seguros e previdência. Atualmente, Guerra era vice-presidente estatutário da Prudential do Brasil, comandando a operação de Vida em Grupo.

Com a mudança, Wilson Toneto assume a vice-presidência executiva de Operações e Atuária, responsável pelas diretorias Técnica e Atuarial, de Sinistros e de Tecnologia da Informação, além das gerências de Controle de Contas Técnicas. O CFO Werner Suffert segue à frente das diretorias de Relações com Investidores, Financeira, da Asset Management (controlada) e da nova diretoria de Planejamento Estratégico e Fusões e Aquisições. Já as diretorias de Pessoas e de Clientes, Inovação e Marketing passam a se reportar diretamente ao CEO Antônio Cássio. A vice-presidência executiva de Resseguros, liderada por Isabel Solano, não passou por alterações.

“Nossa jornada tem sido ininterrupta em busca da excelência. Estamos investindo em uma estrutura ágil, transparente e dentro dos mais altos níveis de governança e de segregação de funções. O centro da nossa estratégia é voltado ao melhor atendimento aos nossos clientes e parceiros de negócios”, diz o CEO do IRB, Antônio Cássio dos Santos. “Sem pressa e sem pausa, vamos transformando essa jovem octogenária resseguradora. Guerra é talento chave dentro dessa transformação: um profissional respeitado pelo mercado e cuja experiência rapidamente aportará resultados”, conclui.

N.F.
Revista Apólice

1 COMENTÁRIO

  1. Que confusão! O IRB segue trazendo medalhoes do mercado sendo que o principal deles quase quebrou a Zurich quando passou por lá. Por que as empresas brasileiras tem vergonha de contratar estrangeiros. Não existem executivos com grandes conhecimentos na área aqui no Brasil! O ex CEO, Cardoso até que conhecia um pouco mas a ganancia foi mais alta! O IRB tem que dizer pro mercado como ele vai resolver a inevitável perda de 50% dos prêmios hoje no exterior em países de 4a e em negocios que não serão renovados! O mercado não é bobo! A ação não reage! O que vai acontecer? Dentro de 2 anos irão trocar todos os executivos e a novela continua! Podem escrever, se a ação perdeer os R$ 6,00 o IRB será a OGX do seguro no Brasil!

Deixe uma resposta