Nesta semana é celebrado o Dia do Agricultor. A data completa 60 anos desde sua criação, em 1960, visando evidenciar a importância dos agricultores para o país. O agronegócio, ano após ano, tem se destacado no cenário econômico do Brasil e, de acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep), nos primeiros cinco meses de 2020, o valor de prêmios no segmento apresentou crescimento de 28%, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Marcelo Santana, gerente de Ramos Elementares da Porto Seguro, destaca a relevância do setor para o país, assim como a importância de contar com um seguro agro. “O agronegócio tem tido um grande desempenho e é fonte de renda para milhares de produtores pelo país. O seguro serve para evitar que esses produtores tenham prejuízos caso aconteça algum tipo de imprevisto”.

No seguro são oferecidas coberturas especificas para diferentes ramos agrícolas, como hortas, pomares e grãos para os mais diferentes níveis de produtores (se pequenos, médios ou grandes). A companhia também oferece proteção para danos a máquinas e equipamentos utilizados nas lavouras. Essas coberturas podem variar conforme o produto.

Segundo Santana, o impacto que um imprevisto pode causar na vida financeira dos produtores é um ponto importante a ser evidenciado pelos corretores no ato da proposta junto aos produtores. “A agricultura move a vida de muitas pessoas, é fonte de renda e foco do trabalho de um ano inteiro. Os corretores têm esse papel de apresentar ao agricultor a importância de contar com um seguro, que serve como uma proteção financeira para casos que podem ocorrer ao longo de uma temporada”.

Veja as culturas e coberturas compreendidas pelo produto

Grãos: Soja; cobertura básica: incêndio, raios, fenômenos naturais (como trombas d’água, granizo, seca e geada), além de ventos fortes e variação em excesso de temperatura. Cobertura adicional de replantio garante os prejuízos decorrentes de incêndios, raios, trombas d’água, granizo, chuva excessiva e geada que tenham causado danos à plantação, exigindo o replantio.

Pomar: Ameixa, Atemoia, Caqui, Figo, Goiaba, Laranja, Lima, Limão, Maçã, Manga, Nectarina, Pêra, Pêssego, Tangerina e Uva (mesa e vinho). Essa cultura conta com uma cobertura especial para danos causados por queda de granizo, maiores que 2 mm, ocasionando queda na produtividade dos bens segurados.

Horta: Alho, Batata, Berinjela, Cebola, Pepino, Pimentão e Tomate (industrial/rasteiro e de mesa/envarado); além da cobertura para granizo nos mesmos moldes da cultura de pomar, os plantios de tomate ainda contam com a cobertura para geadas e, no caso do tomate industrial, para chuvas excessivas.

Máquinas Agrícolas: é um seguro específico para proteger os equipamentos e os maquinários utilizados nas propriedades rurais de danos de causa externa, danos elétricos, subtração por ameaça ou arrombamento do local, quebra de vidros por mudança de temperatura, acidentes com água ou garantia por perda ou pagamento de aluguel dos equipamentos.

N.F.
Revista Apólice

Deixe uma resposta