EXCLUSIVO – Com as mudanças trazidas pela pandemia, parte da população se viu com a renda menor e, consequentemente, precisou cortar alguns gastos para se adaptar à nova realidade. Um desses custos foi o seguro automóvel, por conta de que os veículos estão parados por mais tempo na garagem devido ao isolamento social.

Mesmo deixando de renovar suas apólices, ainda há o desejo na população de manter seus bens protegidos. Uma opção mais barata, e que pode servir como proteção do carro, são os rastreadores que através de um sistema de GPS conseguem localizar o automóvel e recuperá-lo em caso de roubo ou furto. Algumas seguradoras oferecem também uma cobertura contra danos e colisão, que pode ser adquirida a parte.

“É válido destacar que este é um produto até 50% mais barato em relação aos seguros tradicionais. Ele ainda conta com a vantagem de parcelamento em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito, sem comprometimento do limite, e também  oferece condições especiais sem juros para outras formas de pagamento”, afirma Luiz Padial, diretor de Automóvel da Tokio Marine.

As chances de recuperar um carro que foi furtado ou roubado são maiores quando o rastreador está instalado. Essa informação é transmitida diretamente para as autoridades locais, assim, elas podem trabalhar para reaver o carro que foi subtraído. Ainda há a possibilidade de inclusão de cobertura para terceiros (Responsabilidade Civil danos materiais e corporais), assistência 24 horas, vidros e carro reserva.

Outra vantagem do seguro com rastreador é que não é feita uma análise de perfil, pois o produto já possui um preço único quando contratado com a seguradora. Isso pode ser muito vantajoso para motoristas cujo perfil indique altos índices de sinistralidade, situação comum entre os condutores que se encontram na faixa etária de 18 a 24 anos, por exemplo.

Além do sistema de GPS, que recebe informações via satélite, há rastreadores que trabalham com rádio frequência. Neste modelo de rastreador, as informações são emitidas e recebidas por meio de ondas eletromagnéticas captadas por antenas. O alcance das ondas de rádio é inferior, porque elas dependem da proximidade com as antenas, mas ainda assim a área de cobertura é ampla.

Segundo Roberta Marine, gerente de Operações e Rastreamento da Suhai Seguradora, um dos principais motivos para a queda do seguro automóvel durante a quarentena é a diminuição nas vendas de veículos 0 km. “Este é outro diferencial do seguro com o rastreador. Ele não considera os kms rodados do carro e protege veículos com mais de 10 anos de uso, ao contrário do seguro tradicional, no qual as seguradoras não aceitam automóveis mais antigos”, diz a executiva.

Para Eliane Percino, diretora de Operações da companhia, a maior vantagem para o corretor de seguros oferecer esse tipo de proteção é que ele pode incrementar sua abordagem junto aos consumidores. “Quando o produto é mais enxuto vende mais fácil. Assim, o corretor pode atingir uma parcela da população que muitas vezes deseja estar protegida, mas não possui condições. Além disso, ele consegue aumentar sua carteira de clientes e trabalhar com um nicho maior do mercado”, ressalta Eliane.

Nicole Fraga
Revista Apólice

Deixe uma resposta